Maioria dos brasileiros investe em aplicação que não é a melhor opção; entenda

Pontos-chave
  • A poupança foi o investimento mais adotado pelos brasileiros em 2021;
  • A caderneta oferece segurança aos investidores;
  • Apesar disso, essa opção vem oferecendo rendimento real negativo.

No ano passado, a caderneta de poupança foi a aplicação mais realizada pelos brasileiros. A informação faz parte do estudo ‘Raio X do Investidor Brasileiro’, da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros (Anbima).

Maioria dos brasileiros investe em aplicação que não é a melhor opção; entenda
Maioria dos brasileiros investe em aplicação que não é a melhor opção; entenda (Imagem: Montagem/FDR)

De acordo com o levantamento, 25% dos brasileiros investiram ou guardaram o dinheiro na poupança no ano passado.

Apesar dessa aplicação liderar com grande margem, o estudo indica que a população também investiu em novos produtos — como criptomoedas, títulos privados e públicos, e ações na bolsa de valores.

Apesar da diversidade de investimentos, a pesquisa mostra que a maioria dos brasileiros não aplica e não conhece nenhum tipo de aplicação.

Estes são os destinos dos investimentos dos brasileiros em 2021:

  • Nenhum lugar: 61%
  • Poupança: 25%
  • Fundo de investimento: 3%
  • Títulos privados: 2%
  • Criptomoedas: 2%
  • Ações na bolsa de valores: 2%
  • Compra e venda de imóveis: 2%
  • Títulos públicos: 2%
  • Escondido no colchão: 2%

Vale destacar que a soma dos percentuais supera 100 porque o levantamento possibilitava múltipla escolha.

Funcionamento da poupança

A poupança é considerada um tipo de aplicação mais tradicional e segura. Esse investimento tende a ser indicado para pessoas mais conservadoras, que não estão dispostas a correr riscos.

Quase todos os bancos comerciais disponibilizam essa opção. Não há necessidade de ser correntista para aplicar. Basta entrar em contato comparecer a uma agência bancária, levando os seguintes documentos: CPF, documento de identidade e comprovante de residência.

A poupança é isenta de custos. É proibida e cobrança de taxas de abertura ou manutenção, taxas de performance ou de administração. Além disso, não existe incidência de tributos.

Tradicionalmente, o rendimento era determinado sempre pela variação da Taxa Referencial (TR) mais juros de 0,5% ao mês.

No entanto, as regras mudaram em maio de 2012. Com essas novas regras, os depósitos realizados em poupança até 4 de maio de 2012, seguem rendendo a mesma coisa.

Contudo, a partir dessa data, o rendimento da poupança dependerá do nível da taxa Selic — estabelecido pelo Banco Central.

Caso o patamar da taxa básica de juros seja acima de 8,5%, nada muda. Já se o nível da Selic for igual ou acima de 8,5%, os juros passam a ser de 70% da Selic mais a variação da TR.

Ao solicitar o resgate da poupança, os valores caem na conta no mesmo momento. Apesar disso, a rentabilização dessa aplicação funciona de modo diferente.

A remuneração é creditada mensalmente somente em sua data de “aniversário” — que é o dia do mês em que o depósito foi realizado.

O mercado oferece algumas opções de investimentos com rendimentos melhores que a poupança
O mercado oferece algumas opções de investimentos com rendimentos melhores que a poupança (Imagem: Montagem/FDR)

Aplicação em poupança não é a melhor opção

Apesar de ser um investimento seguro e de fácil acesso, a poupança não é a melhor opção de aplicação — na questão de rentabilidade.

No ano passado, a poupança encerrou o ano com rendimento acumulado de 2,94%. Para saber se o rendimento desse investimento vale a pena, é necessário considerar a inflação do mesmo período.

Isso porque a pessoa deve saber se o dinheiro investido conseguiu valorizar acima do que o custo de vista — ou seja, os preços dos serviços e produtos.

Em 2021, a inflação acumulada foi de 10,06%. Sendo assim, ao considerar esses fatores, o rendimento real no ano passado (descontando a inflação) foi de -6,37%.

O rendimento real da caderneta de poupança no ano passado foi de 31 anos, segundo levantamento da Economatica.

Este foi o pior resultado desde 1990, quando a poupança tinha apresentado rendimento real de -22,44%. Além disso, foi o terceiro ano de retorno negativo. Desde 2019, a caderneta tem perdido para a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Diante desse retorno, a poupança aparece como uma das opções menos rentáveis para investir. Diversos títulos de renda fixa proporcionam a mesma garantia da poupança, mas podem fazer o dinheiro render mais.

Entre os investimentos que podem ser considerados, estão os CDBs (Certificados de Depósito Bancário), títulos do Tesouro Direto, e contas remuneradas que rendem a partir de 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.