Medo de ter seu celular roubado? Confira dicas para proteger seus apps de bancos

Pontos-chave
  • Roubo de celular vem assustando a população
  • É necessário proteger o celular além da biometria e reconhecimento facial
  • Confira dicas para se proteger

Nos últimos dias, chamou a atenção o relato de uma pessoa que teve o celular roubado e ainda um prejuízo de R$143 mil. Este acontecimento chamou ainda mais a atenção para os roubos de celular, uma prática que vem assustando cada vez mais a população. O foco de quadrilhas que roubam celulares é o de zerar as contas bancárias das vítimas. Mas será que tem um jeito mais eficaz de se proteger?

O portal Valor Investe separou algumas práticas tidas como essenciais por especialistas em cibersegurança. Estas medidas devem ser utilizadas para tentar se proteger ou pelo menos deixar a ação dos criminosos mais difícil caso o celular seja roubado, mesmo estando bloqueado. 

Os especialistas explicam que estas medidas devem ser usadas mesmo quando o celular estiver protegido com biometria, senha ou reconhecimento facial, pois diversas quadrilhas  são especializadas em quebrar essas proteções para acessar o aparelho.

Dicas para proteger seu celular 

  • IMEI

Os especialistas explicam que uma das formas de proteção mais comum é bloquear o IMEI do aparelho. O IMEI é como se fosse o RG do aparelho celular. Quando o usuário bloqueia este número, ele impede que um chip inserido naquele aparelho tenha uma linha de telefone ou internet daquela operadora.

É importante anotar o número do IMEI de seu aparelho em um lugar seguro. Para saber o seu número de IMEI entre na tela de ligação do seu celular e digitar *#06#. O número aparecerá imediatamente, junto de outras informações daquele dispositivo. 

  • PIN

Outra medida que pode ser tomada é o bloqueio do chip através do PIN, ou Personal Identification Number.

Ao fazer este bloqueio, mesmo que o aparelho seja reiniciado, o sistema operacional vai pedir o número do PIN para habilitar aquele chip. Sem o número, ele não poderá fazer ou receber chamadas, nem enviar mensagens ou receber notificações.

Para ativar o PIN, vá no menu “Ajustes” ou “Configurações” e ative o recurso dentro do menu “segurança”.

Os especialistas afirmam que esta dica é importante pois diversos bancos utilizam SMS e ligações como formas de recuperação de senha. Senha assim, se o bandido usar o chip da vítima em outro aparelho, ele pode conseguir acessar as contas bancárias usando o recurso do “Esqueci minha senha”.

  • Recuperação de senhas

Também é importante cadastrar outro número para receber recuperações de senha e fazer o mesmo na conhecida “autenticação de dois fatores”.

Essa autenticação é simplesmente a necessidade de um código para entrar em um aplicativo ou conta de e-mail (além do login e a senha). Esse código é gerado de forma aleatória e tem duração de poucos segundos. Ele é enviado pra algum endereço de e-mail ou número de celular.

  • Formatação de aparelho 

Uma outra maneira eficaz de impedir que os bandidos acessem o celular e seus dados é fazer uma formatação à distância.

Para usuários de iPhone, o comando deve ser feito através do site do iCloud. Já no caso de quem usa celulares com Android isso pode ser feito por meio de softwares de antivírus.

  • Não repita senhas 

Os principais motivos que fazem com que os bandidos tenham acesso aos seus apps e dados são senhas fáceis como data de aniversário. O ladrão pode procurar dados como este no próprio celular da vítima.

Combinações fáceis também são muitos usadas. Segundo um levantamento feito pela empresa de segurança Nordpass mostrou que a senha “123456” é a mais comum usada do mundo todo.

Um outro erro é usar a mesma senha para vários serviços online, já que após descobrir uma senha da vítima, o criminoso tentará usar a mesma combinação em outros aplicativos.

  • Não deixe cartões de crédito salvos 

É muito prático deixar o número do cartão salvo no celular ou nos sites de compra. Isto agiliza o processo de compra, mas isso pode não ser seguro. 

O ideal é preencher os dados do cartão em todas as compras que for efetuar na internet. Outra dica importante é usar cartão virtual.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.