Aposentadorias do INSS podem ter corte de 40%; saiba como evitar o reajuste

Desde novembro de 2019, quando a Reforma da Previdência foi homologada, as regras de concessão das aposentadorias do INSS e de outros benefícios assistenciais pagos pela autarquia foram alteradas. Uma das mudanças consiste em descontos devido ao tempo de trabalho registrado junto ao Instituto Nacional do Seguro Social. 

Aposentadorias do INSS podem ter corte de 40%; saiba como evitar o reajuste
Aposentadorias do INSS podem ter corte de 40%; saiba como evitar o reajuste. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Um exemplo é a aposentadoria por idade, cuja remuneração passou a ser de 60% da média dos salários junto à soma de 2% a mais a cada ano que se passa a partir dos 20 anos de contribuição para os homens e 15 anos para as mulheres. Destacando que as aposentadorias do INSS são liberadas somente mediante 100% do valor da contribuição. 

Neste caso, para o homem que contribuiu por 35 anos e para a mulher que contribuiu por 30 anos, sendo que é preciso que tenham 65 e 62 anos de idade, respectivamente, no momento da solicitação. Vale lembrar que antes da Reforma da Previdência, o cálculo de concessão do benefício excluía os 20% correspondentes aos salários mais baixos recebidos pelo contribuinte. 

Porém, após a reforma, entram na conta, 100% dos salários recebidos pelo segurado no decorrer de sua carreira trabalhista. Isso quer dizer que, mesmo se houverem grandes variações nas remunerações, elas terão impacto sobre a concessão das aposentadorias do INSS

Essas mudanças no formato de cálculo estão associadas ao fator previdenciário, que passou a ser implementado somente em uma regra de transição, a do pedágio de 50%. Isso porque, as aposentadorias do INSS são pagas apenas por meio deste sistema no caso dos trabalhadores que estavam a menos de dois anos de se aposentar quando a reforma começou a valer. 

Para essas aposentadorias do INSS, o cálculo do fator continua reduzindo o benefício de quem decide se aposentar “mais jovem”. Na oportunidade, a presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Adriane Bramante, destaca que, da mesma forma como a correção pode reduzir o valor, existem casos, embora menos comuns, que o fator previdenciário eleva o benefício. 

Simulação das aposentadorias do INSS

O FDR possui uma ferramenta que te ajuda a ter uma noção a respeito da contribuição necessária para ter direito às aposentadorias do INSS. Através da Calculadora do FDR, basta inserir o valor do salário bruto recebido e simular qual seria o valor da contribuição. 

Já no portal Meu INSS, o trabalhador tem a chance de simular qual seria o valor recebido pelas aposentadorias do INSS com base em cada regra especificamente, tanto antes quanto depois da reforma. No entanto, é essencial conferir se todos os períodos estão sendo considerados no cálculo, tendo em vista a possibilidade de haver erros na base de dados do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.