Vai fazer churrasco? Preços disparam e assustam consumidores; confira como economizar

Pontos-chave
  • Churrasco está cada vez mais caro
  • Picanha foi o corte que mais encareceu
  • Dicas para preparar um churrasco gastando menos

Para muitas pessoas aquele churrasco do fim de semana é o um momento especial para reunir amigos e familiares. Porém, fazer esta confraternização está cada vez mais caro e inviável para os brasileiros. O famoso churrasco de domingo está pelo menos 11,8% mais caro nos últimos 12 meses em decorrência do aumento do preço da carne, segundo dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas.

A picanha, corte mais tradicional do churrasco, foi a que teve o maior aumento, subindo 17% no último ano. O filé mignon, por sua vez, até passou por uma redução de preço em abril, porém, encareceu 27% no acumulado dos últimos 12 meses. Por fim, a alcatra aumentou 14,3% e o contra filé 13%.

Aqueles que não querem deixar de realizar este momento de descontração, podem optar por opções mais baratas, como queijo coalho, pão de alho e aves. Uma boa opção é o pernil, que barateou 5%.

De acordo com uma pesquisa da Asserj (Associação de Supermercados do Rio), mesmo que o consumo de carne bovina tenha diminuído nos últimos três anos, o tradicional churrasco ainda foi a refeição do dia das mães para 43% dos entrevistados.

Cerveja também está cara 

Para muitos, uma cervejinha gelada é essencial para acompanhar o churrasco. Uma das bebidas alcoólicas mais consumidas no Brasil, a cerveja também está mais cara. 

Um levantamento do IBGE revelou que o preço da cerveja comercializada nos mercados estava 8,7% em média mais alto em 2022, ao passo que nos bares e restaurantes, o aumento tinha sido de 4,8%. Este foi o maior aumento de preços desde 2015.

O conflito na Ucrânia veio para impactar mais ainda o preço da bebida que já sofria com os reflexos da inflação e do aumento de preços que já estavam sendo aplicados nos últimos meses. Isto aconteceu pois a Rússia e a Ucrânia respondem por cerca de 30% da exportação global de cevada. 

Um exemplo é a Rússia, que é o terceiro maior fornecedor de malte para o Brasil, perdendo apenas para Argentina e Uruguai.

Diante destes preços altos, que tal preparar um bom churrasco gastando menos que o habitual. Confira algumas dicas especias.

Dicas para fazer um churrasco sem gastar muito

  • Substituia o carvão pela lenha 

Caso você tenha acesso gratuito à lenha, não deixe de usá-la use-a! No Sul do país e em países vizinhos, a lenha é um combustível muito mais usado do que o carvão no momento de fazer churrasco.

Só é necessário se atentar a dois pontos: Veja se a lenha não é aromática, pois ela seria boa para o churrasco. Outro ponto de atenção é que acender a lenha pode ser mais trabalhoso que acender carvão.

  • Cortes mais baratos 

Como foi dito acima, a picanha é o corte preferido do churrasco, porém, ela não fundamental para que você bom churrasco.

Cortes como a fraldinha, contrafilé, a capa do filé, e até mesmo a agulha e o coxão mole são boas pedidas para o seu churrasco. 

Ao fazer isso, é preciso se atentar que o ideal é servir a carne mal passada ou ao ponto, pois do contrário, você irá acabar servindo uma carne dura e seca demais.

  • Se planeje 

Quando você planeje o quanto pode gastar e a quantidade de carne precisa comprar, é mais fácil manter o controle dos gastos. Sendo assim, confira quantas pessoas irão comparecer ao churrasco, quais serão os acompanhamentos e só depois calcule a quantidade de carne.

Caso você for servir diversos acompanhamentos, cerca de 300 gramas de carne por pessoa devem ser o suficiente. Caso vá servir basicamente carne, aumente para 500 gramas.

  • Dê atenção especial aos acompanhamentos 

É óbvio que o interesse principal ao ir a um churrasco é comer uma boa carne, mas, é possível dar uma boa economizada ao variar os acompanhamentos como: pão com alho, batatas assadas enroladas em alumínio, legumes e vegetais diversos como pimentões e abobrinha, farofas variadas, e saladas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.