Itaú faz novo investimento na XP mas já pensa em vender; entenda estratégia

Na última sexta-feira (29), o Itaú anunciou a compra de uma participação de 11,36% no capital social da XP, por cerca de R$ 8 bilhões, seguindo uma obrigação contratual entre as partes. Apesar disso, o banco deve se desfazer de, ao menos uma parte dessa fatia, segundo especialistas apurados pelo Valor.

Itaú faz novo investimento na XP mas já pensa em vender; entenda estratégia
Itaú faz novo investimento na XP mas já pensa em vender; entenda estratégia (Imagem: Montagem/FDR)

No entendimento de analistas, conforme as regras de Basileia, caso um banco tenha uma participação acima de 10% em outra instituição financeira, precisa deduzí-la do seu capital regulatório. Caso a fatia seja abaixo disso, entra nos ativos ponderados pelo risco.

Conforme estativas dos analistas, caso o Itaú mantenha a fatia na XP maior do que 10%, teria um impacto no seu capital Nível 1 entre 0,7 e 0,8 ponto percentual. Ao diminuir para abaixo desse nível, o impacto reduz para aproximadamente 0,1 ponto percentual.

Perspectivas de analistas sobre a compra do Itaú de fatia na XP

Na visão do UBS BB, o Itaú já demonstrou que a participação na XP não é considerada um ativo essencial. Seu capital Nível 1 está em 13,0% — menor do que a meta interna do banco, de 13,5%.

Para diminuir o impacto desta compra na posição de capital do Itaú, analistas do UBS BB acreditam que o banco deve precisa reduzir sua participação para, ao menos, 10%. Isso representa um potencial de desinvestimento de R$ 190 milhões.

O Goldman Sachs também prevê que o Itaú venderá sua nova parcela na XP. Os analistas acreditam que o banco não a entregará diretamente aos seus acionistas — como realizou com a participação de 41,05% que possuía em 2021. O motivo é porque isso exigiria diversas comprovações regulatórias.

Os analistas indicam que, no nível atual em que as ações da XP vêm sendo negociadas na bolsa de valores, o Itaú ganharia muito pouco ao vender sua participação.

O CIti, por outro lado, tem uma perspectiva contrária ao Goldman. A visão é de que o Itaú possivelmente realizará uma nova segregação dessa adicional fatia na XP. Desse modo, seria replicado o movimento do ano passado.

O CEO do Itaú, Milton Maluhy, foi perguntado, em ocasiões anteriores, se o banco também possui a intenção de segregar essa nova fatia na XP — e entregar aos acionistas.

Segundo o executivo, no momento, isso não está definido. Apesar disso, ele declarou que essa é uma possibilidade que tem sido estudada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.