Unicórnios fazem demissões e intrigam o mercado; entenda

Onda de demissões nos unicórnios intrigam o mercado. Startups como Facily e Quinto Andar realizaram demissões durante as últimas semanas.

O momento é de alerta para os unicórnios brasileiros que costumavam emplacar rodada atrás de rodada. Diante do incômodo inflacionário global, a consequência para as startups é o aperto monetário já sentido por muitas. 

Com o alerta ligado, teve quem precisou pisar no freio e recorrer ao corte de gastos realizando demissões. Entre os unicórnios que fizeram demissões significativas estão a Facily, Quinto Andar e Loft. 

Para especialistas, os unicórnios devem agora realizar um movimento de contenção para que se adaptem ao cenário com menor liquidez. A situação não se limita aos unicórnios brasileiros, sendo vistos também em mercados como o estadunidense.

Facily corta 20% do quadro de funcionários

A startup de compras coletivas, Facily, alcançou o valuation de US$ 1,1 bilhão em dezembro de 2021, após  período crescente, a empresa enfrenta as dificuldades do mercado atual com um corte de 20% do quadro de funcionários, o equivalente a mais de 200 pessoas sendo desligadas. 

A Facily foi fundada em 2018 e somente em 2021 acumulou quatro rodadas, segundo o CrunchBase. Desde o seu surgimento, a empresa levantou cerca de US$ 500 milhões em equity, apesar de obter alto número de reclamações de consumidores no Procon.

 “Eles queimam caixa exponencialmente, mas estavam levantando dinheiro muito rápido. Vai ser difícil continuar nessa toada, ou terão que fazer um down round grande”, conta gestor de venture capital que interage com investidores da empresa. Ainda segundo o gestor, se continuasse no mesmo ritmo, a Facily dificilmente teria caixa para um ano. 

Diante da ideia de que a próxima captação não será tão simples, o corte de funcionários atua como ajuste e preparação para 2023.

Quinto Andar realiza demissões e mudanças de contratos

De acordo com a companhia, o número de demissões resultou em um impacto de 4% sobre o total de colaboradores da empresa, o equivalente a 160 de 4 mil funcionários que foram desligados do Quinto Andar.

No último dia 19, o diretor comercial Felipe Ricoy dispensou parte da equipe com a justificativa de que a lista feita pelo CEO Gabriel Braga não estava ligada a performance e resultados dos profissionais, mas que se tratava de uma necessidade de reduzir os gastos da empresa.

Fontes ainda afirmam ao portal Pipeline que a empresa tem substituído os contratos de venda por profissionais PJ. 

Loft faz demissão em massa no período de uma semana

Durante a última semana, a Loft, concorrente do Quinto Andar, realizou a demissão de 159 funcionários, além da realocação de 52 profissionais. 

Por meio de nota, a empresa afirmou que prestará apoio aos funcionários demitidos  “A empresa vai apoiar os ex-funcionários na recolocação de mercado, por meio do fornecimento de três meses do serviço Premium do Linkedin, assim como extensão do plano de saúde por mais dois meses, inclusive aos dependentes”, afirma empresa em comunicado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.