Dólar e Euro podem alcançar o mesmo valor pela primeira vez; entenda

Dólar e Euro podem alcançar o mesmo valor pela primeira vez. Com a recessão no bloco europeu, a moeda deve enfrentar desvalorização.

O euro tem enfrentado uma queda histórica. Com a moeda indo para uma mínima em 5 anos, cresce o risco do euro e dólar atingirem paridade pela primeira vez em vinte anos. As chances disso acontecer se dá em decorrência da recessão econômica que acontece em todo o bloco. A crise tem levado investidores a se prepararem para a baixa comum das moedas.

Paridade entre euro e dólar 

As perdas em abril chegaram a 4,5% diante da moeda única, alcançando um piso de 1,0514 dólar. Como consequência, alguns indicadores econômicos já indicam alerta vermelho.

O chefe da estratégia de câmbio não G10 para Europa, Oriente Médio e África (Emea) do Citi, Vasileios Gkionakis, chama atenção para novas quedas, segundo ele “o posicionamento especulativo está muito mais limpo do que antes, sugerindo espaço para uma acumulação maior de posições de venda”.

A mudança do cenário de paridade entre as moedas não é uma tarefa fácil com os operadores de câmbio tendo que enfrentar obstáculos técnicos severos. O processo de queda do euro seria dado de maneira limitada por meio de contratos de opções relevantes para a mínima que ocorreu no início de 2017, com o dólar indo a 1,0340, e na sequência, do nível de 1,02 dólar alcançado pela última vez no mês de dezembro de 2002.

Caso ocorram movimentos rápidos, o BCE, como é chamado o Banco Central Europeu, pode realizar intervenção. As últimas vezes que uma situação parecida ocorreu foram nos anos de 2000 e 2011. Em um cenário que o euro alcance um nível de fraqueza que provoque turbulências capazes de atingir o mercado de títulos de países voláteis, como é o caso da Itália, a intervenção do BCE se torna ainda mais provável.

 Diante de toda a situação, os bancos preferem não prever a paridade entre o euro e dólar. Entre os poucos que se arriscam está o Rabobank tem como previsão o euro a 1,10 dólar, colocando o dólar como mais forte por mais tempo, mas afirma que espera que a situação de paridade seja evitada.

 O HSBC afirma que pode retornar ao nível do dólar a 1,0341 do início de 2017, no caso dos desafios macro políticos não apresentarem uma diminuição.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.