Preços vão subir ainda mais? Entenda como o aumento de casos da Covid-19 na China impacta o Brasil

O aumento de casos da covid-19 na China vem inquietando o mercado global. A desaceleração no país asiático tende a causar impactos pelo mundo. Devido à quebra da cadeia mundial de fornecimento, há um aumento de preocupação que a nova paralisação causará à inflação, principalmente.

Preços vão subir ainda mais? Entenda como o aumento de casos da Covid-19 na China impacta o Brasil
Preços vão subir ainda mais? Entenda como o aumento de casos da Covid-19 na China impacta o Brasil (Imagem: Montagem/FDR)

Atualmente, dezenas de cidade na China adotaram o lockdown ou isolamento parcial. Esse isolamento social, para evitar a propagação do coronavírus, já afeta centenas de milhões de habitantes.

Como o isolamento social na China deve afetar o Brasil

O lockdown chinês impacta financeiramente, especialmente, os produtos manufaturados importados pelo Brasil — como semicondutores. A escassez de oferta destes itens já acontece desde 2020, diante dos reflexos da pandemia.

Ao InfoMoney, o economista-chefe da MB Associados, Sérgio Vale, considera que, por conta da importância do país asiático em exportação de produtos industrializados, o impacto não deve ser sentido somente na cadeia de automóveis.

Entre outros itens que devem ser afetados no Brasil, estão os artefatos de borracha, eletrodomésticos, produtos eletrônicos e têxteis.

Na China, o grande gargalo vem sendo o congestionamento de contêineres. Estes recipientes transportam todos os manufaturados originários do país estrangeiro.

Na outra ponta, o economista Roberto Dumas, especialista em economia chinesa, afirma ao InfoMoney que o isolamento social causará queda no crescimento da China.

Com isso, tende a ser menor a demanda por petróleo e minério de ferro. Este item é importante na pauta de exportação do Brasil para a China.

De acordo com Sérgio Vale, as commodities do agronegócio brasileiro exportadas para o país asiático devem ser menos afetadas. Isso porque as pessoas seguirão se alimentando, mesmo diante do lockdown.

Para se estabelecer o câmbio no Brasil, tanto a China quanto Estados Unidos são importantes, conforme informado pelo economista. No caso chinês, possui relação com o crescimento econômico. Já no caso norte-americano, com os juros.

Por conta dos riscos existentes, o dólar abaixo de R$ 5 nunca foi o cenário visto pelo especialista. Sobre a China, Sérgio Vale entende ser um problema menos, por acreditar em uma breve retomada econômica. No entanto, o aumento de juros nos EUA está apenas começando, segundo ele.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.