Revolução dos supermercados: novos modelos estruturam marketplaces, fundos imobiliários e bancos

As redes do setor de supermercados, lideradas pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) progrediram em um projeto de criação de cinco negócios. Existe o objetivo de unir e tornar mais competitivos esses empreendimentos. As medidas foram adiantadas pela entidade ao Valor.

Revolução dos supermercados: novos modelos estruturam marketplaces, fundos imobiliários e bancos
Revolução dos supermercados: novos modelos estruturam marketplaces, fundos imobiliários e bancos (Imagem: Montagem/FDR)

Em setembro, essas ações devem ser discutidas no fórum anual das supermercadistas. Este é o maior evento do setor de supermercados.

Iniciativas propostas para a revolução nos supermercados

Três iniciativas são vistas como centrais. Isso porque envolvem venda on-line e o braço de serviços financeiros e novos negócios. Sobre esses projetos, instituições financeiras e indústrias já foram consultadas.

Se trata da criação ou compra de um banco para atendimento às cadeias associadas, desenvolvimento de um fundo imobiliário — que será gerido por gestora (e com diálogos em andamento) —, e também um marketplace formado pelos associados.

Entre as ações, também fazem parte avançar em uma plataforma educacional, e criar um “hub” de inovações.

Atualmente, os negócios na área digital e financeira são as áreas que atraem mais a atenção do mercado. Isso foi observado por meio de reuniões com potenciais parceiros e investidores.

As empresas — parte delas redes familiares e tradicionais — seguirão com seus negócios independentes. Apesar disso, elas dividirão estruturas e serviços em comum. Diante disso, existe o objetivo de progredir mais em eficiência.

Ao Valor, o vice-presidente de ativos setoriais da Abras, Rodrigo Segurado, informa que essa união é uma resposta ao forte ritmo de alterações sofridas após a pandemia de coronavírus.

O executivo explica que a ideia é desenvolver uma estrutura integrada que permeie diversas atividades — como produtos financeiros e logística —, de modo a diminuir os custos.

Segurado revela que, na convenção em setembro, deve ser anunciado o plano do banco. Ao mesmo tempo, ele declara que a parte operacional do marketplace deve iniciar o funcionamento em 2022.

O vice-presidente afirma que já existe o aval da atual gestão da associação — que possui o sinal verde dos associados.

Hoje, a entidade conta com 90 mil lojas associadas. Cabe ressaltar que o setor detém 7,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e vendas totais de R$ 550 bilhões em 2022.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.