Pandemia faz compra online de bebidas e alimentos triplicar

O período de pandemia fez as compras online de bebidas e alimentos triplicarem. No ano de 2021 o impacto da Covid-19 foi sentido por vários setores, mudando inclusive a forma de interação dos consumidores com o mercado que adotaram o uso habitual do e-commerce.

Foi em 2021 quando os levantamentos começaram a registrar impactos significativos da pandemia nos mais diversos setores. Segundo dados da Neotrust, empresa de monitoramento do e-commerce brasileiro, as vendas de bebidas e alimentos online triplicaram em 2021 em relação a 2019, o faturamento contabilizou R$ 2,86 bilhões.

Detalhes do levantamento

O estudo da Neotrust aponta ainda que  são as mulheres que lideraram as compras de alimentos em 2021, elas foram responsáveis por 59,4% das transações relacionadas aos produtos, já os homens lideraram as compras das bebidas, com 63,7% das transações.

De acordo com a Head de Inteligência da Neotrust, Paulina Dias, fatores como fretes grátis comentaram o hábito que já vinham sendo incentivados pela situação pandêmica. “O setor contou com a entrada de muitos novos consumidores, que na pandemia criaram o hábito de comprar alimentos e bebidas online. O aumento do frete grátis foi um dos fatores que ajudou a fomentar esse hábito: enquanto em 2019 apenas 31% das compras online contaram com essa facilidade, em 2021 o frete grátis foi oferecido em 63% das compras”

Os frios, laticínios, pescados, aves, carnes, hortifruti e especiarias foram os alimentos que mais geraram faturamento no e-commerce no ano de 2021.  As bebidas mais compradas no comércio online foram vinhos, chopes, cervejas, refrigerantes, espumantes e champanhes.

Dados regionais

Ao analisar os dados do ponto de vista regional, os resultados apresentam uma distribuição com diferenças significativas. Em 2021, a região Sudeste foi responsável por 72,3% dos pedidos de alimentos e bebidas por e-commerce. Na sequência aparece a região Nordeste com 13,1%, a região Sul com 8,4%, a região Centro-Oeste com 5% e a região Norte com apenas 1,1%.

A alta no faturamento representa 89%, e é ainda maior no número de pedidos que cresceu em 239% na comparação entre os anos de 2020 e 2021.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.