Fintechs têm mais de 900 vagas que pagam até R$ 30 mil

As fintechs, também conhecidas como bancos digitais, possuem mais 900 vagas em aberto com salários de até R$30 mil. Este universo possui bons salários, estrutura, reconhecimento e uma ascensão rápida para quem se destaca. Mesmo inserido dentro de um mercado concorrido, as empresas ainda passam por dificuldades para achar candidatos qualificados. 

As fintechs conseguiram reduzir a burocracia dos grandes bancos. Melhor dizendo, os bancos digitais facilitam e desburocratizam a vida financeira dos clientes oferecendo soluções digitais de custo baixo.

A quantidade de pessoas contratadas para esta área nova só cresce. Subiu de 35 mil em 2020, para 56 mil em 2021, um aumento de 59%. Contudo, os números ainda são pequenos diante do potencial do crescimento deste mercado. Entre ops exemplos estão o Bradesco, que possui 108.794 funcionários, o Itaú 94.779 e o Banco do Brasil 99.161.

Sendo assim, mesmo sendo sendo um ótimo profissional, o processo para conseguir um destaque e construir uma carreira de sucesso dentro de bancos tradicionais pode levar décadas. Já no caso de quem atua no novo mercado de fintechs e Digital Banking estão conseguindo uma oportunidade de construir uma carreira de sucesso, com ascensão rápida.

Mercado

Este mercado de fintechs nunca ficou tão acelerado. O Brasil, de acordo com a Gupy, plataforma de recrutamento e seleção, possui cerca de 1,1 mil fintechs. Ao compararmos com os números obtidos no ano passado com o mesmo período de 2020, é constatado um, aumento de 466% nas vagas oferecidas nas mais diferentes áreas, como tecnologia, comercial e produto e inovação nas 30 maiores fintechs do país.

A pesquisa da Gupy revelou que dentro das fintechs, a área de TI representa 33% das vagas em aberto, o setor comercial, 21% das vagas e a área de produto e inovação aparece na sequência com 7%. 

Uma boa notícia é que não importa a área que que cada pessoa optar, isto porque as habilidades técnicas respondem por somente uma parcela do que as empresas estão em busca.

É necessário que os candidatos entendam a dinâmica do setor financeiro moderno, o comportamento dos consumidores e que tenham as chamadas soft skills, que significam habilidades como Resiliência, Colaboração, Orientação para resultados, Auto Gerenciamento e Postura de dono. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.