Empréstimo da Caixa oferece crédito para quem tem nome sujo; vale a pena?

Pontos-chave
  • Caixa disponibiliza crédito para pessoas com nome sujo e MEIs
  • pessoas físicas podem pedir até R$1.000
  • MEIs podem solicitar até R$3.000

A partir de hoje, 28, as pessoas com nome sujo poderão solicitar na Caixa Econômica um empréstimo com valor de até R$1.000. No caso de MEIs (Microempreendedores Individuais) o valor que pode ser contratado sobe para R$3.000.

O empréstimo, de acordo com especialistas procurados pelo UOL, pode ser vantajoso, especialmente por ofertar juros mais amenos em comparação com as demais linhas oferecidas no mercado. 

É importante relembrar que empréstimos somente devem ser tomados como uma última saída para resolver alguma questão.

“Os benefícios da linha de crédito da Caixa são as taxas, que são relativamente baixas perto do que é historicamente praticado no Brasil, e o fato de estar disponível até para negativados. Isso é um grande diferencial”, disse ao UOL, Thiago Martello, educador financeiro.

Regra dos empréstimos Caixa 

O microcrédito pode ser solicitado por pessoas físicas e MEIs que exerçam atividade produtiva com renda ou receita bruta de até R$ 360 mil por ano. O governo considera que as pessoas físicas são “empreendedores individuais”.

O valor emprestado precisa ser empregado no negócio da pessoa, para crescimento do capital de giro, compra de materiais, investimentos em equipamentos que ajudem na produção, e outros.

Segundo a Caixa, no momento da contratação, o cliente realiza uma declaração de utilização do dinheiro em seu negócio através de jogo interativo que trata de educação financeira e uso do crédito de forma consciente.

Pessoa física 

  • Limite de crédito: R$ 1.000
  • Prazo de pagamento: 24 meses
  • Juros: a partir de 1,95% ao mês (26,08% ao ano)

MEI 

  • Limite de crédito: R$ 3.000
  • Prazo de pagamento: até 24 meses
  • Juros: a partir de 1,99% ao mês (26,68% ao ano)

Em ambos os casos, a análise de crédito é realizada em um período de até 10 dias, que contam a partir da atualização cadastral.

A pessoas físicas podem contratar o empréstimo no Caixa Tem. Já no caso dos MEIs, é preciso se dirigir a uma agência do banco.

Da mesma forma que acontece na linha para pessoas físicas, Thiago afirma que a taxa é boa. 

“Se o empreendedor pegar o dinheiro para fluxo de caixa, é um sinal de que algo está errado com o negócio. Agora, se for como investimento para aumentar a capacidade da empresa, aí sim é interessante”, disse ele.

A Caixa quer expandir o serviço para que ele atinga 20 milhões de brasileiros. Esta medida se junta às demais ações do chamado “pacote eleitoral” do presidente Jair Bolsonaro, que inclui os repasses do Auxílio Brasil e vale-gás nacional.

Uma outra estratégia do banco é a de chegar até os cidadãos “desbancarizados”, pessoas que não possuem conta em nenhum banco. Para ajudar neste processo, a Caixa abrirá 300 novas agências ao longo de 2022 e grande parte delas será localizada nas regiões Norte e Nordeste. 

Escolhendo um empréstimo 

Caso o único jeito encontrado seja pedir um empréstimo, é preciso analisar outras coisas fora a taxa a de juros.

“É importante avaliar várias outras pequenas taxas na hora de tomar crédito, para saber o custo efetivo total da operação”, disse ao UOL Graziela Fortunato, professora da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro).

Uma dica importante é observar os valores disponibilizados em diferentes instituições e fazer a comparação  do custo total do crédito. “Sempre importante fazer as simulações em várias instituições, da mesma forma que você pesquisa preços na hora que vai comprar algo novo. O empréstimo precisa ter uma taxa e um prazo adequado a sua realidade”, disse Leticia Camargo, planejadora financeira pela Planejar (Associação Brasileira de Planejamento Financeiro), ao UOL.

Na visão dos especialistas, é sempre melhor tentar organizar as finanças para não ter que pedir nenhum tipo de empréstimo. Comece entendendo quais são suas receitas e seus gastos, isto ajudará a avaliar como seu dinheiro está sendo usado.

“Em um momento de dificuldade financeira, é importante fazer uma restrição do consumo de supérfluos, assim é uma forma de sobrar mais dinheiro”, disse Graziela.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.