Vai subir mais? Valor do aluguel tem maior alta desde 2011

Nesta quarta, o índice FipeZAP+, de Locação Residencial, divulgou o preço médio do aluguel no mês de fevereiro. Foram avaliadas pelo índice 25 cidades do país e foi registrado um aumento geral de 1,36%, o maior crescimento desde dezembro de 2011. Com isso, o aluguel está mais caro pelo oitavo mês seguido. 

O oitavo aumento consecutivo  mostra uma nova aceleração ante às variações registradas durante o 2º semestre do último ano,  julho (+0,13%), agosto (+0,37%), setembro (+0,52%), outubro (+0,57%), novembro (+0,66%) e dezembro (+0,80%) — bem como em janeiro de 2022 (+1,03%).

No mês de fevereiro, a variação ultrapassou a inflação oficial (IPCA) de 1,01%, porém ficou abaixo do IGP-M, o Índice Geral de Preços- Mercado, que é medido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e conhecido como “inflação do aluguel”, por englobar diversos produtos básicos e serviços. Falando sobre serviços, foi registrado 1,83%.

A maior alta entre as 11 capitais monitoradas pelo índice foi detectada em Goiânia, com 4,92%. Já a menor alta foi em Porto Alegre com 0,21%. São Bernardo foi a única cidade acompanhada pela pesquisa que não teve aumento de preços, com um descenso de 0,23%.

Considerando o ano até agora, o índice já acumula uma alta de 2,40%, superando mais uma vez o IPCA que teve 1,56%, porém, ficando abaixo do IGP-M, 3,68%. Considerando os últimos 12 meses, englobando fevereiro de 2021 a fevereiro deste ano, o FipeZAP+ de Locação Residencial cresceu 5,89%, abaixo do IPCA (10,54%) e do IGP-M (16,12%) no período.

No mês, o preço do aluguel baseado nas 25 cidades monitoradas, ficou em R$32,26 em média para cada metro quadrado. O município com o metro quadrado mais caro foi São Paulo, com R$40,25. Entre as capitais, o preço mais baixo foi registrado em Fortaleza, com R$19,65 o metro quadrado.

No caso de donos de imóveis que utilizam as unidades residenciais para obter renda com aluguel, o retorno foi de 4,73% ao ano ,  percentual menor  à rentabilidade média esperada para aplicações financeiras de referência nos próximos 12 meses.

Variação nas capitais acompanhadas

Goiânia (+8,83%), Florianópolis (+4,10%), Salvador (+4,06%), Curitiba (+3,82%), Fortaleza (+3,44%), Recife (+3,29%), Rio de Janeiro (+2,72%), Belo Horizonte (+2,08%) Brasília (+1,83%), São Paulo (+1,40%) e Porto Alegre (+0,32%).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.