Alta dos Combustíveis: Uber e 99 anunciam reajustes para motoristas

Em decorrência da alta no preço dos combustíveis, os aplicativos de transporte Uber e 99 anunciaram reajustes para os motoristas parceiros, porém, segundo representantes da categoria, esta medida tomada pelas empresas não é o bastante. 

A 99 comunicou o reajuste do km rodado em 5% que fica válido para todas as 1,6 mil cidades do Brasil onde ela opera, e disse que “não haverá aumento para os passageiros neste momento”.

Já a Uber, aplicou um reajuste temporário de 6,5% no valor das corridas já nesta semana, como forma de “ajudar os motoristas a lidar com o pico de alta em seus custos operacionais”, além de um pacote de R$ 100 milhões para “ajudar motoristas parceiros no Brasil”.

Porem, Eduardo Lima, presidente da Associação de Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp), disse ao jornal Folha de São Paulo que é necessário um reajuste real e que a categoria não busca trabalhar por incentivos. 

Confira o que foi dito pela Uber e 99

  • Uber

A Uber anunciou nesta sexta-feira (11/3) um pacote de medidas para ajudar a mitigar os custos dos motoristas parceiros com a mais recente alta dos combustíveis. Serão investidos cerca de R$ 100 milhões no Brasil nas próximas semanas em iniciativas voltadas ao aumento nos ganhos e redução dos custos dos nossos parceiros, além de um reajuste temporário no preço das viagens.

O pacote faz parte de uma iniciativa global da empresa diante da instabilidade no cenário internacional causada pelo conflito no leste europeu, que tem pressionado custos de insumos em todo o mundo, particularmente os combustíveis.

Além disso, haverá um reajuste temporário de 6,5% nos preços, a ser aplicado nas viagens a partir da próxima semana. O aumento também visa ajudar os motoristas a lidar com o pico de alta em seus custos operacionais. Como sempre, os usuários poderão conferir no app as modalidades disponíveis e o preço exato antes de pedir uma viagem.

99

A 99, mantendo seu compromisso em cuidar de seus parceiros, passará a oferecer uma compensação financeira pela nova escalada no valor dos combustíveis. O objetivo é anular o último aumento anunciado para o litro da gasolina e por isso reajusta em 5% o km rodado no ganho do motorista de todo o país. Este acréscimo já está em vigor em todas as 1.600 cidades onde a empresa opera no País. Sabemos que cada km conta. A empresa avalia constantemente o cenário de acordo com os desdobramentos externos e reforça que não haverá aumento para os passageiros nesse momento.

Paralelamente, a plataforma está testando uma solução de subsídio para acompanhar automaticamente as flutuações dos combustíveis, tanto para cima quanto para baixo. Após os testes, o novo recurso teria o potencial de trazer ainda mais transparência e segurança aos parceiros.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.