Bolsa de Valores: várias ações brasileiras caem com risco de calote russo

Os desdobramentos da guerra entre Rússia e Ucrânia segue impactando o mercado. Em meio ao risco de calote russo, após sansões de países do Ocidente, a bolsa de valores brasileira apresenta grande variação. No pregão desta quarta-feira (2), de 92 ações do Ibovespa, 43 registraram queda.

Bolsa de Valores: várias ações brasileiras caem com risco de calote russo
Bolsa de Valores: várias ações brasileiras caem com risco de calote russo (Imagem: Montagem/FDR)

Diante da possibilidade de calote por parte da Rússia, as ações de frigoríficos, por exemplo, operaram mistas. No fechamento, a BRF registrou queda de 1,14%. Apesar disso, a JBS e Marfrig encerraram em alta de 1,84% e 2,62%, respectivamente.

Ao Estadão, o analista da Mirae Asset, Pedro Galdi, alega que “o sistema financeiro da Rússia está congelando”. Neste cenário, não há como pagar — e ninguém enviará produtos para o país. O analista alega que isso provoca uma pressão inflacionária.

Dentre os frigoríficos, Galdi acredita que a BRF é a mais afetada. Isso porque o principal custo de produção é milho e soja. Ao considerar que os grãos têm elevado fortemente, o analista entende que essa companhia deve ser a mais prejudicada.

Apesar disso, Galdi estima que o panorama tende a ser revertido, pois as empresas deste setor já estão habituadas a redirecionar a produção para outros mercados — como o da China.

Segundo avaliação do Instituto de Finanças Internacionais (IIF) — associação que abrange os maiores bancos globais —, as sanções impostas pelos Estados Unidos e países aliados à Rússia podem fazer com que o país dê um calote em sua dívida externa.

O órgão ainda estima que o Produto Interno Bruto (PIB) da Rússia deve sucumbir ao impacto das sanções globais.

Desempenho recente da bolsa de valores brasileira

Nesta quarta, primeiro pregão de março, o Ibovespa registrou alta de 1,80%, a 115.174 pontos. Ao longo da sessão, o principal índice da B3 oscilou entre a mínima de 113.143 pontos, e máxima de 115.428 pontos.

Já no acumulado deste ano, o Ibovespa apresenta aumento de 9,87%. No pregão mais recente, houve valorização considerável de ações ligadas a petróleo e minério de ferro.

O principal alta foi da 3R Petroleum, com crescimento de 12,93% na sessão. Na outra ponta, a principal queda foi da Ambev, com queda de 4,47%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.