Bolsa Família: Lula promete reajustar a mensalidade para R$ 600

Pontos-chave
  • Lula anuncia volta do Bolsa Família em 2023;
  • Petista deseja reajustar a mensalidade para R$ 600;
  • Beneficiários serão estimulados para ingressar no mercado de trabalho.

Candidato a presidência nas eleições deste ano, Lula defende a retomada do Bolsa Família. Ao longo dos próximos meses, a campanha para presidente da república deve impactar o cenário econômico e social do país. O petista, ex-chefe de estado, já passou a anunciar suas propostas para os seus quatros anos de gestão. Acompanhe.

Bolsa Família: Lula promete reajustar a mensalidade para R$ 600 (Imagem: FDR)
Bolsa Família: Lula promete reajustar a mensalidade para R$ 600 (Imagem: FDR)

Referência mundial por atuar no combate a fome e extrema pobreza, Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da república, está entre os candidatos para o cargo de chefe de estado a partir de janeiro de 2023. Entre as medidas anunciadas em suas entrevistas, defende a reformulação do Bolsa Família.

O projeto foi implementado e amplificado justamente durante o seu mandato, beneficiando mais de 13 milhões de brasileiros. Recentemente, foi encerrado pelo atual presidente Jair Bolsonaro, que implementou o Auxílio Brasil, funcionando em um modelo similar ao BF.

O que Lula deseja para o Bolsa Família em 2023?

Em entrevistas e nas suas redes sociais, o petista defende a volta do Bolsa Família, sendo aprovado um reajuste financeiro para que a mensalidade passe a ser de R$ 600. Além disso, ele pontua a necessidade de interligar as políticas públicas educacionais e de saúde, garantindo a eficácia do projeto.

“Tô vendo agora o Bolsonaro dizendo que vai dar auxílio emergencial de R$ 400 que vai durar até o final do ano que vem. Tem muita gente dizendo que não podemos aceitar, é auxílio emergencial eleitoral. Não, eu não penso assim. Penso que faz mais de 5 meses que o PT pediu um auxílio de R$ 600. Aliás, o PT pediu e mandou uma proposta para a Câmara dos Deputados de um novo Bolsa Família de R$ 600. O que queremos é que o Bolsonaro dê um auxílio emergencial de R$ 600. ‘Ah, ele vai tirar proveito disso’, é problema dele”, afirmou Lula.

Lula defende que apenas a concessão da mensalidade não é o suficiente para auxiliar os mais pobres, é preciso fornecer condições para que eles se integrem ao mercado de trabalho e consigam se tornar independentes.

“Se alguém acha que vai ganhar o povo porque vai dar salário emergencial de R$ 600, paciência. Eu acho que o povo merece os R$ 600 e ele tem que dar, não tem que ficar inventando, e nós reivindicamos isso. Não podemos querer que o povo continue na miséria por causa das eleições de 2022”, disse o candidato em suas redes sociais.

Objetivos do Bolsa Família

  • Combater a fome e promover a segurança alimentar e nutricional;
  • Combater a pobreza e outras formas de privação das famílias;
  • Promover o acesso à rede de serviços públicos, em especial, saúde, educação, segurança alimentar e assistência social.

Público alvo para candidatura do BF

  • Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Famílias com renda mensal familiar total de até três salários mínimos;
  • Famílias compostas por apenas um indivíduo, ou seja, quem mora sozinho;
  • Famílias compostas por pessoas em situação de rua, sejam elas sozinhas ou não.

 Requisitos para vinculação ao programa

  • Inclusão da família, pela prefeitura da cidade onde reside, no Cadastro Único dos Programas Sociais do ​Governo Federal;
  • Seleção pelo Ministério do Desenvolvimento Social;
  • Caso haja a existência de gestantes, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS);
  • Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam);
  • Manter em dia o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos;
  • Acompanhamento da saúde de mulheres na faixa de 14 a 44 anos;
  • Garantir frequência mínima de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos​

Para mais informações sobre o Bolsa Família, acesse nossa página exclusiva do projeto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.