Polêmica no Enem: abaixo-assinado pede revisão das notas

EnemEstudantes questionam as notas do Enem divulgadas pelo INEP na última semana. Correções feitas pelo gabarito oficial fazem eles acreditarem que houveram erros.

Polêmica no Enem: abaixo-assinado pede revisão das notas (Imagem: FDR)

Mais uma polêmica envolvendo a aplicação de 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio; milhares de estudantes apontam incoerência na nota divulgada pelo Inep.

Inclusive, uma onda de postagens contra o resultado tomou conta das redes sociais assim que a consulta ao desempenho individual foi aberta.

Até o momento mais de 2,6 mil estudantes Já assinaram um abaixo assinado que pede a revisam do desempenho individual assim como reclama do Inep por não oferecer esclarecimentos sobre a questão.

Polêmica no Enem

Os estudantes estão afirmando que há uma incoerência muito grande entre o resultado dessa edição Enem do e a de 2020.

Nas outras edições os estudantes que tiraram mais de 900 neste ano estão com 430, 480. São notas ridículas, até”, reclama a estudante Raquel Guimarães.

O abaixo assinado tem o objetivo de fazer com que o Inep revise os resultados do exame; uma vez que o Enem é decisivo para o futuro de milhares de estudantes brasileiros que veem nele uma oportunidade de ingressar em cursos superiores.

O SISU, por exemplo, utiliza o desempenho do exame para vagas em instituições públicas de todo o Brasil e já está com inscrições abertas.

“Eu estudava de 12 a 18 por dias, para fazer Medicina. Estou tentando desde 2017. E esse ano eu tinha certeza que conseguiria. Cheguei em casa e conferi o gabarito. Quando saiu a nota, assim que vi o resultado, comecei a chorar. Essa nota não é minha”, lamenta a estudante Letícia de Sousa.

O cenário da divulgação dos resultados é tão caótico que na segunda-feira, véspera da abertura do SiSU, a Universidade Federal do Pará -UFPA divulgou uma nota afirmando que não havia recebido as notas do exame.

A União Brasileiras dos Estudantes Secundaristas Afirmou que os estudantes estão há mais de 400 dias tentando entrar em contato com o Ministério da educação para tratar dos problemas que aconteceram durante o Enem, que foram diversos por sinal.

Estamos recolhendo essas denúncias e avaliando com advogados para saber da possibilidade de entrar com ação judicial. Também articulamos com deputados para que o ministro e o presidente do Inep compareçam e expliquem para os estudantes esses possíveis erros”, afirma.

Aliados aos estudantes estão deputados como Tabata Amaral, do PSB; Felipe Rigoni, do PSL Que também apontam irregularidades e pedem esclarecimentos MEC.

Até o momento nem o Ministério da educação nem o Inep se pronunciou sobre a situação.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreias do FDR.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.