Produção industrial fechou 2021 com crescimento; quais foram os melhores Estados?

Economia com indicativos positivos. Nessa semana, por meio da Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional), foi possível identificar que a produção no segmento da indústria teve uma alta de 3,9% em 2021. Os dados foram disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Saiba as regiões mais favorecidas.

Ainda com o país em instabilidade econômica, o setor da indústria apresentou números   positivos no balanço total de 2021. De acordo com estudos realizados pelo IBGE, esse segmento teve uma alta de 3,9%.

“O ano de 2021 fechou no positivo, mas foi volátil durante os meses. No primeiro semestre, a trajetória foi mais crescente, e o ganho acumulado chegou a ser de 13%. Mas, no segundo semestre, houve perda de fôlego e a produção teve sequência de quedas”, disse, em nota, o gerente da pesquisa, Bernardo Almeida.

Estados com maior avanço

De acordo com os dados, as regiões onde o setor teve maior produtividade foram os estados de Santa Catarina (10,3%), Minas Gerais (9,8%) e Paraná (9%). Além disso, São Paulo (5,2%), registrou a maior influência na expansão apresentada em 2021, tendo em vista o tamanho do seu parque industrial.

Somente em SP, das 18 atividades da indústria, 11 tiveram crescimento contínuo. O setor com maior destaque foi o de veículos, onde caminhões, automóveis e caminhão-trator para reboques tiveram os aumentos mais relevantes.

O setor de máquinas e equipamentos, com aumento na produção de escavadeiras, rolamentos para equipamentos industriais e carregadoras-transportadoras, também contribuiu”, afirmou Almeida.

Segundo o IBGE, em Santa Catarina, o segmento de vestuário teve um crescimento considerável na área de vestuário, com intensa produção de camisas e blusas de malha feminina. Em destaque também ficou a metalurgia, com alta em artefatos e peças de ferro fundido.

Regiões com baixa produtividade

Já em relação aos estados menos favorecidos economicamente, ficou a Bahia com -13,2%. “Efeito direto da saída de uma montadora de veículos do estado, em janeiro do ano passado, o que afetou o ano inteiro”, disse o analista da pesquisa.

Na sequência, estavam os estados de Goiás (-4,0%), Pará (-3,7%), Mato Grosso (-1%) e Pernambuco (-0,4%), também com baixas para esse segmento.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.