Confira 6 dicas para economizar e começar o ano no azul

Manter as contas pagas em dia sem se enrolar pode ser uma tarefa difícil para muitos brasileiros. Atualmente, mais de 64 milhões estão negativados ou com o nome sujo, e saber se organizar e economizar é o caminho para não cair em situações que possam virar uma “bola de neve”. Segundo Marcelo Ramalho, CEO da Provu, anotar todos os gastos em uma planilha e se monitorar nos pequenos gastos do dia a dia pode fazer a diferença no fim do mês.

Confira 6 dicas que vão te ajudar a manter as contas em dia e ainda conseguir ecnomizar e guardar dinheiro.

1) Seja realista sobre seu poder de compra

Segundo o Índice de Saúde Financeira do Brasileiro (I-SFB) 60% dos brasileiros gastam mais do que ganham, por isso, ter consciência de quanto se recebe e quanto se gasta é o primeiro passo para organizar suas contas. Seja realista quanto a isso, coloque na ponta do lápis todos os débitos – aluguel, luz, água, telefone, internet, compras parceladas, entre outros. “No caso de contas variáveis, como água, luz e gás, considere uma estimativa honesta, contando que elas podem sofrer com a instabilidade de preço e fechar mais alta que no mês anterior, por exemplo”, diz Ramalho. Lembre-se de incluir possíveis juros, taxas e impostos. “São detalhes que muitas vezes acabam ficando de fora e podem te pegar de surpresa”, comenta o especialista.

2) Cuidado com os pequenos gastos do dia a dia

Cada oportunidade de economizar conta. Em um único dia a gente faz diversos gastos que parecem pequenos, mas que no fim do mês podem surpreender negativamente. Um almoço diferente, imprevistos, mobilidade, um docinho no fim do dia, a compra de um produto para casa, entre outros. Faça um plano de gasto diário e seja fiel a ele.

3) Parcele com sabedoria

Situações emergenciais acontecem e somos pegos de surpresa: uma questão de saúde ou um eletrodoméstico que quebra. Saber o que parcelar, quando e como é essencial. “Muitas vezes, parcelar é o único jeito de suprir alguma necessidade. Aqui o principal ponto é negociar parcelas que caibam no seu orçamento mensal. Se você não usa cartão de crédito ou não tem limite disponível, o mercado de crédito disponibiliza outras opções de parcelamento, como o BNPL. Uma opção é o Provu Parcelado, produto que se assemelha ao crediário, mas é totalmente online e já pode ser encontrado em diversas lojas e e-commerce”, diz Ramalho.

4) Faça uma lista antes de ir ao supermercado

Pode parecer simples no discurso, mas ter foco é a chave para não voltar cheio de supérfluos para casa. Fazer uma lista antes de sair de casa, com tudo que precisa comprar, evita gastos desnecessários. Além disso, essa organização faz com que nenhum produto seja esquecido e elimina as chances de uma uma segunda ida ao supermercado.

5) Escolha o crédito pessoal justo

Em situações de emergência ou como uma forma de quitar todas as dívidas de uma vez e sair dos juros abusivos é procurar por um crédito pessoal. “O empréstimo é uma boa solução, principalmente se comparado com o cheque especial. Na Provu as taxas são menores, justas e personalizadas. Isso pode ser a melhor saída em determinadas situações”, comenta o especialista.

6) Tenha uma reserva financeira 

Depois de organizar suas finanças e pagar todas as despesas, é hora de guardar o dinheiro que restou e fazer uma reserva emergencial. “Uma das coisas que a pandemia nos mostrou foi a importância de ter uma poupança para situações adversas. Muitas pessoas perderam total ou parte da renda mensal e isso os ajudou a segurar as pontas nesse momento”, comenta Ramalho.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Victor Barboza
Editor-chefe do portal de notícias FDR. É responsável por toda a apuração e compartilhamento de informações, sempre presando pela qualidade e independências das notícias veiculadas. Especialista em finanças. Possui MBA em Gestão de Negócios pela USP e Graduação em Gestão Financeira pela Estácio. Possui especializações e trabalhos acadêmicos nas áreas de educação financeira, investimentos, fintechs, gestão empresarial e psicologia econômica. É fundador da GFCriativa e Co-Fundador da Fincatch. Trabalhou com gestão financeira nas startups Tendere e Strategy Manager.