Aluguel: reajustes podem chegar a quase 17% em fevereiro; confira dicas para negociar

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), indicador encarregado da correção de grande parte dos contratos de aluguel vigentes no país, cresceu 1,82% neste mês, segundo dados revelados nesta semana pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Com esta variação maior que a apresentada no mês passado (+0,87%), a “inflação do aluguel” teve uma alta de 16,91% na soma dos últimos 12 meses, o patamar acumulado mais baixo desde setembro de 2020. O percentual será utilizado como referência no reajuste dos aluguéis com vencimento em fevereiro.

Os inquilinos que atualmente pagam um aluguel no valor de R$1.500, passarão a pagar R$1.753,65, um aumento de R$253,65, para permanecer vivendo no mesmo imóvel nos meses seguintes. Os especialistas recomendam que os inquilinos entrem em contato com os proprietários e peçam uma negociação do valor para evitar o peso nas finanças. 

O coordenador dos índices de preços da FGV, André Braz, disse que a alta mensal do IGP-M foi causada, em especial, pelo aumento de 18,26% do preço do minério. Ele disse ainda que a variação foi responsável por 52% do resultado do IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo).

Em janeiro, o IPA cresceu 2,3%, após a alta de 0,95% no mês passado. Na análise por etapas de processamento, a taxa do grupo bens finais variou 0,75%. O motivo central  para esse resultado partiu do subgrupo bens de investimento, cuja taxa subiu de 0,78% para 2,07%, no mesmo período.

Já o índice relacionado a bens finais, que elimina os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo, variou 0,9% neste mês, conta a alta de 0,7% em dezembro. Por sua vez, o estágio das matérias-primas brutas, cresceu 4,95% em janeiro, após variar 1,22% em dezembro.

Reajuste pelo IPCA

Por conta da diferença entre entre o IGP-M e o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), algumas imobiliárias passaram a usar a inflação oficial para reajustar os novos contratos de aluguel.

É levado em consideração no cálculo do IGP-M, a variação de preços de bens e serviços, assim como o de matérias-primas empregadas na produção agrícola, industrial e na construção civil.

Dicas para renegociar o aluguel

Na hora de renegociar o aluguel, é muito importante que você realize uma pesquisa de preços de alugueis de imóveis similares. Isto servirá como uma parâmetro para você perceber se o valor proposto está alto ou baixo.

Uma outra dica valiosa para negociar o valor do aluguel é de conversar diretamente com o proprietário. Inclusive, melhorias no imóvel tenham sido feitas ou serão realizadas, poderão ser ótimos argumentos para não subir tanto o valor.

No final das contas, busque encontrar um valor bom para as duas partes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.