Inflação tem leve queda no Brasil e mudanças na gasolina e alimentos são culpados

Foi divulgado na manhã desta quarta-feira, 26, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) do mês de janeiro. Percebeu-se que a inflação apresentou uma queda singela de 0,58%, comparada ao mês de dezembro de 2021. Algumas situações no país podem explicar esse resultado.

Por exemplo, o fato de que o valor do combustível diminuiu nos postos de gasolina. Enquanto que o alimentos tiveram aumento de preço nos supermercados e semelhantes.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o acumulado em 12 meses foi de 10,2%. E não há muito o que se comemorar, já que a inflação mostra que os brasileiros terão que continuar lidando com a alta de preços.

Segundo o balanço do IBGE, o mês de dezembro fechou o IPCA com 10,42% e foi o maior resultado em seis anos de cálculos.

No último ano, como a grande maioria da população pôde perceber, os grandes vilões foram os tipos de combustíveis oferecidos no mercado. Isso porque, o etanol disparou 62,23% em 2021, e a gasolina, 47,49%. E ainda, o botijão de gás subiu 36,99%.

Na prática, o que a alta na inflação significa?

Com o resultado divulgado hoje (26), os analistas do mercado já preveem as reações do Banco Central e outros órgãos financeiros. A alta dos juros deve ficar ainda maior nos próximos meses, ação tomada como forma de compensar os índices inflacionários.

Como consequência, o número de brasileiros endividados pode crescer, já que não terão renda suficiente para bancar as novas parcelas.

Os cidadãos conseguem ver esse aumento de valores principalmente nas prateleiras dos supermercados. Isso porque, alimentos e bebidas puxaram a inflação no mês de janeiro. 

Segundo o IBGE, a alta foi de 0,97% no IPCA. Alguns fatores explicam esse crescimento. Entre eles, o fato de que as fortes chuvas do fim de ano atingiram as safras e os alimentos produzidos no Brasil.

Para se ter uma ideia, o aumento do café no IPCA-15 foi de 6,5%. Além disso, olhando o cenário do exterior, os preços de fertilizantes e demais produto adquiridos nos Estados Unidos e Europa também encareceram.

Outros setores que puxaram a inflação nesse mês foram o valor do aluguel, que subiu 1,55%. E o preço cobrado no gás de cozinha, que ficou 8,4% mais caro.

Todos serviços básicos de sobrevivência que por diversos motivos têm crescido e atingido os brasileiros.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.