Vacinação de crianças: Veja como funciona a xepa de vacinas em São Paulo

A primeira criança a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil foi um paulista. O indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, recebeu a primeira dose no dia 14 deste mês. A cidade de São Paulo começou a campanha de vacinação de crianças na segunda-feira seguinte, dia 17. As inscrições para xepa também estão abertas.

Embora o nome remeta a “fim de feira”, as doses de vacina da xepa possuem a mesma qualidade das outras produzidas pela Pfizer pediátrica.

A diferença é que elas são as vacinas que sobraram daquele dia de aplicações, e que precisam ser utilizadas até um determinado período para que não percam a sua eficácia. Caso contrário, são descartadas.

Funciona assim, o posto de saúde separa um determinado número de doses para que sejam aplicadas naquele dia. Caso, por algum motivo, algumas dessas doses não sejam utilizadas mas já tenham saído do congelador, elas perdem sua validade.

Por isso, na xepa de vacinas contra Covid-19 são aplicados os imunizantes sem seguir a linha de prioridade previamente divulgada pelo Ministério da Saúde. Porque é preciso usar o produto antes que ele perca a validade.

Ou seja, a criança que estiver cadastrada na lista de espera consegue antecipar sua imunização mesmo que não possua comorbidades, por exemplo.

Para os adultos esse sistema funcionou muito bem. Quem se cadastrou para a xepa recebia uma ligação do posto de saúde e dentro do prazo de duas horas (em média) deveria comparecer ao local para ser imunizado.

Mas, atenção, embora não seja levado em consideração se a criança possuí comorbidade ou deficiência, a idade deve ser respeitada. Nenhum paulista com menos de 5 anos deve ser imunizado, pelo menos não por enquanto.

Inscrição na xepa para vacinação de crianças

Os interessados em participar dessa oportunidade, que pode inclusive ser vista como uma forma de antecipar a imunização, devem realizar a inscrição da criança.

A inscrição na xepa de vacinação das crianças acontece presencialmente na cidade de São Paulo. O responsável deve comparecer a uma unidade do posto de saúde e deixar o número de telefone para contato.

Além de apresentar um comprovante de endereço que mostre a proximidade com a unidade de saúde. Como critério para seleção dos inscritos nesta lista de espera, está a proximidade entre o posto e a casa ou escola da criança.

Hoje, a cidade de São Paulo segue o calendário de vacinação de crianças priorizando aqueles com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas.

Para ser imunizado, além de ter feito o pré cadastro no site Vacina Já, a criança deve estar acompanhada por um responsável. Também será preciso apresentar documentos que comprovem a sua comorbidade.

Os postos de saúde, tanto para aplicação comum, como para quem deseja entrar na lista de vagas remanescentes, funcionam das 08h às 19h.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.