Brasil está próximo de 5 milhões de investidores na Bolsa; confira dicas para começar

Em dezembro do ano passado, o número de investidores na Bolsa de Valores brasileira (B3) chegou a 4.976.145 milhões. Em comparação ao mês anterior, foi registrada uma alta de 27,1%. Este foi o maior percentual de crescimento no último ano.

Brasil está próximo de 5 milhões de investidores na Bolsa; confira dicas para começar
Brasil está próximo de 5 milhões de investidores na Bolsa; confira dicas para começar (Imagem: Montagem/FDR)

Ao considerar a posição total destes investidores pessoas físicas, foi registrada uma alta do valor total mensal de 3% — chegando a R$ 496,6 bilhões aplicados. Na avaliação da XP, essa elevação mensal reflete o desempenho da B3, que aumentou 2,9% em dezembro.

A performance acompanhou o movimento positivo dos mercados mundiais, com dados favoráveis sobre a nova variante da covid-19, a ômicron. Outro fator a se considerar foi o alívio de notícias negativas na frente fiscal no mercado local.

Ao comparar esse valor de dezembro com o mesmo período de 2020 (R$ 452,6 bilhões), ocorreu uma elevação de 9,7%. A XP entende que essa evolução de longo prazo se alinha com a melhora da educação financeira no Brasil.

Maioria dos investidores na Bolsa tem entre 26 a 35 anos

A grande parte dos investidores na B3 possuem entre 26 a 35 anos — com 1.697.057 contas ativas em dezembro. Esse número representa 34,1% das contas totais. Logo após, aparece a faixa etária de 36 a 45 anos. Neste caso, o número de contas foi de 1.313.757, o que equivale a 26,4% do total.

A instituição considera que isso sugere que o público mais jovem tem, cada vez mais, cuidado das finanças pessoais.

Dicas para começar a investir na Bolsa

Segundo dicas da Genial Investimentos, via Money Times, o primeiro passo é estudar o mercado financeiro. A pessoa também deve entender os nomes comuns do universo de investimentos — como ações, small caps, entre outros.

Após dominar os termos, o cidadão deve pesquisar sobre as empresas listadas na Bolsa. A Genial orienta a pesquisar sobre a governança, crescimento, lucratividade, endividamento e dividendos da companhia.

O passo seguinte é aplicar o dinheiro. Para diminuir os riscos, a recomendação é de ter uma carteira diversificada. A corretora indica escolher produtos que não apresentem o mesmo comportamento em meio a um fator de variação.

Para estabelecer as metas de lucro e a propensão ao risco, é fundamental que a pessoa saiba seu perfil de investidor.

Por fim, a pessoa deve decidir uma corretora para aplicar. Por meio dela, acontecerá a comercialização de ações — e outras transações financeiras.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.