Transporte público fica mais caro e reajuste de 20% deve chegar ao seu bolso

Não são apenas os donos de veículos que sentirão os impactos da alta da gasolina neste ano. Quem anda de transporte público, o que representa pelo menos 13 milhões de brasileiros, também vão tomar um susto com as novas tarifas. Os acréscimos chegarão a 30 cidades do país.

publicidade

Um levantamento feito e divulgado pelos bancos e consultorias mostram que o principal modal do país deve ter um reajuste de 10% no valor da tarifa, em média. Esta é a maior quantia desde 2015.

No entanto, a depender do município o reajuste pode chegar a 20%. Isso porque, algumas capitais e cidades em geral ainda não anunciaram seus reajustes para esse ano. Mas as expectativas são de aumento.

Nos trens que circulam pelo Rio de Janeiro a passagem do transporte público pode chegar a R$ 7, após um pedido da Supervia à Agentransp. O governo do estado tem buscado negociações para que esse valor abaixe.

publicidade

O que explica a alta no valor do transporte público?

Aquela velha conhecida do brasileiro desde 2021 ainda deve ser a culpada pelos reajustes nos serviços básicos. Sim, é dela que estamos falando, a inflação.

Terminando o ano acima de 10% a inflação força um reajuste em diversos serviços, e claro atinge também o transporte público.

O IGP-M, um dos indexadores dos contratos de concessão de transporte, fechou o ano em 17,78%.

Além disso, o aumento do diesel ficou em 48%, o que impacta nos custos das viagens feitas dentro do município ou no itinerário intermunicipal.

Valor das tarifas nas capitais brasileiras

Além do estado do Rio de Janeiro, que deve aumentar para R$ 7 o valor da passagem de trens, outros estados e capitais já admitirem mudança de valores.

Em Fortaleza (CE), a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) informou que a tarifa de ônibus na cidade passa por reajuste de 8,3%. Com isso, passa a custar R$ 3,90 a partir do dia 15 de janeiro.

publicidade

Em contra partida, Maceió (AL) anunciou redução no valor da passagem no início de 2021. Em janeiro da época a tarifa havia caído de R$ 3,65 para R$ 3,35, por isso existem expectativas de que o valor continue congelado neste ano de 2022.

Por ordem contratual, Salvador (BA) também deve reajustar os valores, mas a partir de abril e maio deste ano.

Enquanto isso, João Pessoa (PB), Aracaju (SE), São Luis (MA) e Curitiba (PR) ainda não apresentaram as mudanças.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.