Imposto de Renda 2022: o que fazer para começar a se preparar?

A virada do ano está cada vez mais próxima, e a chegada de um novo período implica em novas obrigações. Uma delas é o Imposto de Renda (IR), um procedimento minucioso que requer atenção e, sobretudo, preparo 

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Imposto de Renda 2022: o que fazer para começar a se preparar?
Imposto de Renda 2022: o que fazer para começar a se preparar? (Imagem: FDR)

Para te ajudar a realizar este procedimento, o portal FDR reuniu algumas dicas essenciais sobre o Imposto de Renda. Observe!

Organização dos documentos 

Na prática, o Imposto de Renda consiste na apresentação de uma série de documentos financeiros para o Fisco. O procedimento é bastante detalhado, requerendo do contribuinte cuidado e atenção na hora de fornecer todas as informações obrigatórias. 

publicidade

Por isso, este é o primeiro passo a ser dado, reservar um tempo para reunir toda a documentação necessária. Veja a lista dos principais documentos a seguir:

  • Informes de rendimentos de instituições financeiras, de salários, pré-labore, aposentadoria, pensão, de alugueis, de bens móveis e imóveis. Também é viável fornecer dados referentes a rendimentos de pensão alimentícia e doações;
  • Documentos de compra e venda de bens e outros direitos;
  • Documentos de dívidas e ônus contratados, bem como aqueles que foram pagos no período; 
  • Documentos que informem rendas variáveis, incluindo a apuração mensal do imposto;
  • Informações gerais como RG, CPF, endereço atualizado, atividade profissional exercida manualmente, cópia da declaração do Imposto de Renda do ano anterior, se tiver;
  • Despesas e doações como recibos de planos de saúde, despesas médicas e odontológicas, com educação e recibos de doações. 

Aplicativo do Imposto de Renda

Muita calma nessa hora, pois não estamos falando da plataforma oficial da Receita Federal, mas sim de um aplicativo de rascunho liberado pelo órgão. Por ele, é possível anexar todas as informações sobre os eventos ocorridos entre 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2020, agilizando ainda mais o envio da declaração. 

Por isso, é importante deixar claro que o aplicativo e as informações inseridas nele não constituem a declaração do Imposto de Renda propriamente dita. Via de regra, o rascunho é uma excelente alternativa para registrar operações relevantes.

Desta maneira, assim que o programa gerador oficial for liberado, todas as informações salvas no rascunho são automaticamente recuperadas e transferidas para a nova plataforma.

Escolha pelo modelo mais viável

Ao enviar a declaração do Imposto de Renda, é possível optar entre dois modelos tributários. O primeiro deles é o simplificado, que considera automaticamente todos os rendimentos, sendo que 20% são despesas dedutíveis ou o modelo completo.

publicidade

No geral, ele costuma ser mais vantajoso para quem não possui tantas despesas com saúde ou dependentes. O outro modelo é o completo, que permite anexar todos os detalhes financeiros. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.