Termina hoje (30) o prazo para contratação de consignado com condições especiais

Hoje, 30, é o último dia para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) realizarem a contratação do empréstimo consignado com condições especiais. Quem correr contra o tempo ainda consegue se beneficiar da margem ampliada de 35%.

Termina hoje (30) o prazo para contratação de consignado com condições especiais
Termina hoje (30) o prazo para contratação de consignado com condições especiais. (Imagem: FDR)

Isso porque, de janeiro em diante, qualquer nova contratação, renovação ou portabilidade de aposentados e pensionistas do INSS terão de se enquadrar ao novo limite de comprometimento do consignado em até 30% dos rendimentos. O prazo final estabelecido para esta quinta-feira, 30, tem o intuito de equivaler ao último dia de expediente bancário do ano. 

No entanto, a medida também se aplica a convênios de servidores e empregados públicos das esferas federal, estadual e municipal, bem como militares das Forças Armadas, ativos e inativos, policiais e bombeiros militares. Todos esses profissionais compõem o grupo de beneficiários da Medida Provisória (MP) nº 1006, de 2020, que dispõe sobre o consignado e outros temas. 

É importante mencionar que a lei tem validade temporária adotada como uma medida econômica durante o período de calamidade pública em decorrência da pandemia da Covid-19. No que compete exclusivamente à modalidade de crédito consignado, as prestações do empréstimo devem ser descontadas diretamente do salário pago pelo INSS. 

Além do mais, a margem de 35% para o empréstimo pessoal, pela legislação atual, permite comprometer mais 5% da renda pessoal para pagamentos realizados no cartão de crédito. O aumento das taxas de juros do empréstimo consignado foi autorizado pelo Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) no início deste mês. 

É importante explicar que, apesar da autorização, cabe aos bancos e demais instituições financeiras a decisão sobre aplicar ou não as taxas atualizadas. Lembrando que, devido ao aumento da taxa Selic e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) nos últimos meses, os juros máximos ao mês do empréstimo consignado do INSS passaram de 1,8% para 2,14%. 

Essa era a antiga taxa cobrada antes da pandemia da Covid-19, mas que foi reduzida para 1,8% durante os efeitos da crise sanitária. Vale ressaltar que, apesar da liberação no âmbito federal, não se trata de um programa. A iniciativa deve partir de cada estado e agência bancária. 

O empréstimo consignado do INSS é a modalidade que permite a concessão de crédito com a garantia de que o valor obtido será regularmente devolvido. Isso porque, as parcelas do empréstimo são descontadas diretamente do salário da aposentadoria ou pensão. 

Desta forma o pagamento somente não será efetuado se, por alguma razão, a Previdência Social não pagar o respectivo benefício previdenciário regularmente. Justamente por este motivo, as taxas de juros do consignado são inferiores às do crédito pessoal. Ainda existe a particularidade de que, em operações realizadas com o cartão de crédito consignado, a taxa subirá de 2,7% para 3,6% ao mês.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.