Tesouro Direto: Confira horário de funcionamento dos investimentos no final de 2021

Os investidores que pretendem adquirir títulos públicos no Tesouro Direto ainda este ano, precisam se programar. Na reta final de 2021, o Tesouro Direto está com funcionamento especial. Confira os detalhes.

De acordo com o próprio Tesouro, os investimentos feitos no dia 30 de dezembro, entre 9h30 e 18h, serão liquidados somente em 3 de janeiro, primeiro dia útil do ano novo.

Também será possível agendar investimentos entre às 18h do dia 30 de dezembro e às 5h do dia 3 de janeiro.

No caso destes agendamentos, os negócios serão realizados com os valores e taxas dos títulos públicos na abertura de mercado no dia 3 de janeiro.

No caso dos resgates antecipados, aqueles solicitados no dia 30 de dezembro, entre às 9h30 e 13h, serão liquidados ainda mesmo dia.

A partir das 13h do dia 30 de dezembro até as 13h do dia 3 de janeiro, os resgates e agendamentos  estarão indisponíveis. 

Negociações suspensas com Tesouro Prefixado 2031

As negociações com os títulos prefixados que vencem em 2031 (Tesouro Prefixado com juros semestrais 2031) ficam suspensas a partir de hoje e pelos próximos dias, por conta do pagamento de juros agendado para o dia 1º de janeiro de 2022. Em decorrência do feriado, ele ocorrerá de fato apenas na segunda, 3.

Segundo a regra do Tesouro, o investimento em títulos que possuem cupom de juros é suspenso quatro dias úteis antes da data do pagamento. Semelhantemente, existe  também alterações nos resgates, que são pausados dois dias úteis antes do pagamento do cupom.

Novidades do Tesouro Direto para 2022

O governo está preparando para 2022, ano em que o Tesouro Direto completa 20 anos, o lançamento de um título com foco especial na aposentadoria individual dos investidores através da plataforma do programa de venda online.

Em sua primeira entrevista como comandante do Tesouro Nacional, o secretário Paulo Valle falou com o Estadão a respeito dos estudos que vem sendo feitos para o Tesouro Direto-Previdência, que integrará o cardápio dos papéis oferecidos.

Este modelo de investimento terá um período de acumulação entre 30 a 40 anos, em que o aplicador não receberá o pagamento pelo Tesouro do fluxo de juros no papel. Só após este período, ele começará a receber o pagamento todos os meses, de forma semelhante a aposentadoria.

Se um investidor desejar, por exemplo, uma renda de R$5 mil após 40 anos, ele saberá quantos títulos deverá adquirir para assegurar essa renda mensal de aposentadoria por um período de 20 anos.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.