Pensando em comprar uma casa em 2022? Confira se você pode utilizar o FGTS

FGTS pode reduzir até 80% do valor de seu financiamento imobiliário. Quem sonha em ter a casa própria, deve ficar atento. Os valores reditos no fundo de garantia podem ser utilizados para amenizar a quantia do contrato. O titular tem o direito de somar o saldo das contas ativas e inativas para facilitar a quitação das parcelas. Saiba mais detalhes.

Pensando em comprar uma casa em 2022? Confira se você pode utilizar o FGTS (Imagem: FDR)
Pensando em comprar uma casa em 2022? Confira se você pode utilizar o FGTS (Imagem: FDR)

O FGTS funciona como uma grande espécie de conta poupança acumulada pelo trabalhador ao longo de sua jornada. Quem já tiver uma quantia considerável e quiser utiliza-la para dar entrada em um financiamento imobiliário tem total permissão, sendo possível reduzir até 80% do custo do contrato.

Requisitos para dar entrada no financiamento usando o FGTS

Além de obviamente ter saldo retido no FGTS, o cidadão precisa:

  • ter trabalhado pelo menos 3 anos sob o regime do FGTS — ou seja, de carteira assinada;
  • não ser proprietário de imóvel residencial financiado pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) em qualquer parte do território brasileiro;
  • não possuir imóvel residencial no município onde pretende comprar a propriedade;
  • trabalhar ou morar no município em que fica o imóvel que se pretende adquirir com o FGTS;
  • para pagamento de financiamento, é preciso estar com as parcelas da negociação em dia.

Estado do imóvel a ser comprado

É válido ressaltar que a concessão dos recursos do FGTS para financiamento só acontece para os imóveis que cumprirem os seguintes requisitos:

  • estar avaliado em até 950 mil reais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, passando para 800 mil nos demais estados;
  • o terreno deve estar em nome do titular da conta do Fundo de Garantia;
  • o imóvel deve ser destinado à moradia do titular;
  • a situação do imóvel deve estar regular junto a todos os órgãos competentes.

 Documentação exigida

  • a carteira de identidade;
  • o Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • a certidão de nascimento;
  • a certidão de estado civil, se for o caso;
  • a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • o comprovante de residência atual com no máximo 3 meses de vencimento — contas de serviços, como água, gás ou luz;
  • a certidão de matrícula e uma cópia do IPTU do imóvel que deseja comprar.

Como dar entrada no financiamento?

O cidadão precisa inicialmente conferir o saldo redito em seu FGTS. O procedimento pode ser feito diretamente pelo aplicativo do programa. Posteriormente, basta levar os informes do contrato e documentação pessoal para a Caixa Econômica e solicitar a retirada da quantia.

O banco avaliará todos os dados e informará em até 30 dias se o pedido pode ou não ser aprovado. Em caso de aceitação, a quantia é disponibilizada e deve ser repassada imediatamente para dar entrada no imóvel.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.