Pagamento PIX via WhatsApp? Em breve isto será uma realidade

Pontos-chave
  • PIX chega em breve ao WhatsApp
  • BC quer que outros aplicativos passem a usar o PIX
  • PIX chega cheio de novidades em 2022

Em breve, o PIX chegará no aplicativo de troca de mensagens mais popular do Brasil, o WhatsApp. Ele será uma segunda opção de pagamento que se juntará ao WhatsApp Pay, de acordo com Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central.

publicidade

Neto afirmou também que o BC deseja que outros aplicativos como o Google e Facebook passem a utilizar o PIX para gerar uma competição no mesmo patamar.

“Não queremos apenas o WhatsApp, mas também o Google… todos. O BC está oferecendo que todos possam competir no mesmo nível”, explicou o presidente no evento Interface de Pagamento Unificada: Construindo Estradas Digitais apresentado no “6th annual Global Technology Summit (GTS).

Ele acredita ser essencial que o sistema tenha competição sem impor nada ao mercado. “Não estamos preocupados se será um grande player ou pequeno player. Competição é melhor do que regulação em muitos casos.”

publicidade

PIX está cada vez mais completo

Lançado em novembro do ano passado, o PIX está cada vez mais completo. Neste ano foi lançado o PIX Saque, modalidade em que o usuário pode realizar saques em qualquer local que ofereça o serviço, como comércios e caixas eletrônicos e terminais compartilhados como da própria instituição financeira.

Já para 2022, são muitas novidades que estão previstas para chegar na solução de pagamentos do BC, como: 

  • Pix Offline: Esta modalidade ainda está sendo avaliada e sendo testada com três tecnologias
  • Pix Aproximação: com esta modalidade será possível efetuar pagamento aproximando o celular da máquina de cartão, entre outras coisas
  • Débito automático: contas poderão ser colocadas para serem pagas automaticamente através da ferramenta.

WhatsApp Pay 

O WhatsApp é o app de troca de mensagens mais popular do país e recentemente passou a oferecer a possibilidade detransferir valores para outros usuários da plataforma. O serviço que é totalmente seguro, efetua transferência de valores de forma simples e rápida através da própria janela de conversa.

A função chegou a ser apelidada de “PIX para pequenos valores”, já que permite transferências instantâneas diretamente no app, 24 horas por dia, sete dias por semana e não existe cobrança de taxa para transações entre pessoas físicas.

Existe um limite de 20 transações por dia de até R$1.000 cada e um teto de R$5.000 por mês.

publicidade

WhatsApp Pay é seguro?

A ferramenta utiliza o sistema do Facebook Pay para armazenar os dados dos usuários e ser uma espécie de ponte entre os bancos. No Brasil, quem processa essas informações financeiras do Facebook Pay é a Cielo.

Segundo o WhatsApp, esse armazenamento de dados possui várias camadas de proteção, estabelecidas por diversos programas e servidores com objetivo de proteger as informações dos usuários.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Utilizando um padrão de senhas com PIN e biometria, o aplicativo diz ainda que o usuário conta com mais segurança no momento de enviar o dinheiro e evita que hackers e invasores possam movimentar valores.

publicidade

Como fazer pagamentos pelo WhatsApp Pay?

  • Toque no ícone de “clipe de papel” no Android ou “+” no iPhone e selecione a opção “Pagamento”
  • Insira o valor que deseja pagar e uma mensagem se quiser
  • Clique em “Pagar” e insira sua senha do Facebook Pay
  • O pagamento aparecerá como se fosse uma mensagem na conversa do WhatsApp, e o contato precisa aceitar o pagamento. Após isso, o dinheiro cairá na conta do beneficiado.
  • Se esta for a primeira vez que estiver usando o serviço, aceite os termos de uso, crie um PIN ou senha do Facebook Pay.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.