Gás de cozinha tem novo reajuste e valor fica mais alto em várias cidades

Em contramão à redução no preço da gasolina, o gás de cozinha ficará ainda mais alto no bolso dos trabalhadores. A informação foi confirmada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 

publicidade
Gás de cozinha tem novo reajuste e valor fica mais alto em várias cidades
Gás de cozinha tem novo reajuste e valor fica mais alto em várias cidades. (Imagem: FDR)

O gás liquefeito de produto (GLP), o gás de cozinha de 13 quilos, teve um aumento de 0,1% no prazo de uma semana. Neste sentido, a última cotação havia chegado ao preço de R$ 102,55 como a cobrança mais cara. Agora, o preço mais alto é o de R$ 140 pela quarta vez consecutiva.

O menor preço cobrado pelo botijão de gás segundo a ANP é de R$ 79,99, uma alta de 2,5% com base na mesma comparação. Enquanto isso, a média do gás de cozinha ficou em R$ 95,63 entre o período de junho a novembro deste ano. 

publicidade

É importante mencionar que o recém publicado decreto de número 10.881, obriga a ANP a publicar mensalmente até o décimo dia útil de cada mês, a média nacional dos últimos seis meses do valor cobrado pelo gás de cozinha por todo o país. Desta forma, foi possível identificar que na última semana, Cuiabá foi a capital com o maior preço para o botijão de 13 kg, a R$ 120,31.

Enquanto isso, Salvador ficou com a menor quantia, de R$ 92,59. Em Maringá, no norte do Paraná, o preço médio do produto bateu recorde, chegando a R$ 114, o maior valor já registrado na cidade.

O levantamento foi feito em 18 revendedoras do município entre o período de 5 a 11 de dezembro, podendo identificar que o preço mínimo foi de R$ 108 e o máximo de R$ 120. 

Em novembro, o que é considerado como um dos gastos mais importantes no orçamento de famílias de baixa renda teve uma alta de 2,12%. O custo compõe os dados apurados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Até então, havia sido a 18ª alta seguida no preço do item, que acumulava uma variação de 47,84% no período. Somente no resultado acumulado de 12 meses até novembro, a alta registrada foi de 38,88%, impactando a atualização do IPCA.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.