Confira as marcas mais valiosas do Brasil em 2021, de acordo com a Interbrand

Na última sexta, 10, a consultoria Interbrand revelou o seu ranking anual que inclui as 25 marcas mais valiosas do Brasil. O Banco Itaú liderou o ranking, com a marca valendo R$40,5 bilhões. Confira outras posições do ranking e os detalhes a seguir sobre as empresas.

Logo após o Itaú, aparece o Bradesco, cuja marca vale R$27,5 bilhões. Na terceira colocação, vemos a marca Skol, que pertence ao grupo Ambev, valendo R$18,8 bilhões.

O quarto lugar ficou com a Brahma, valendo R$12,7 bilhões e fechando o top cinco, aparece a Natura com a marca valendo R$10,2 bilhões.

Na comparação com o ranking de 2020, todas as marcas permaneceram nas mesmas posições.

Na edição deste ano, duas novas empresas entraram no ranking, são elas a Claro, com R$ 1 bilhão de valor, e a Hering, com R$ 520 milhões de valor de marca.

Laura Miloski, diretora executiva da Interbrand São Paulo, explicou na coletiva de imprensa como é feita a seleção das empresas e como o ranking é montado.

“Partimos das maiores empresas que existem no Brasil, mas para concorrerem a um lugar no ranking precisam seguir cinco critérios macros. São eles: ser uma empresa de origem brasileira; ter informações financeiras públicas; publicar os resultados individuais das marcas que possui; gerar lucro econômico positivo; e atingir um índice de Força de Marca igual maior que 50 pontos”, diz.

O levantamento utiliza uma metodologia de avaliação de marca realizada juntamente com a London School of Economics para chegar nos valores financeiros. Juntas, elas analisam a performance financeira, a percepção e a influência que as marcas possuem junto ao público. 

Por fim, a consultoria ainda realiza uma análise da Força de Marca, apoiada por uma pesquisa quantitativa realizada pela Provokers.

Lista das empresas (marcas) mais valiosas do Brasil

Empresas mais valiosas  Valor de marca, segundo o estudo Posição no ranking de 2020 
1. Itáu R$ 40,53 bilhões
2. Bradesco R$ 27,51 bilhões
3. Skol (Ambev) R$ 18,82 bilhões
4. Brahma (Ambev) R$ 12,78 bilhões
5. Natura R$ 10.22 bilhões
6. Banco do Brasil R$ 9,89 bilhões
7. Petrobras R$ 3,27 bilhões
8. Magazine Luiza R$ 2,9 bilhões
9. Vivo R$ 2,83 bilhões
10. Americanas R$ 1,79 bilhão 12ª
11. XP Inc. R$ 1,77 bilhão 10ª
12. Renner R$ 1,74 bilhão 11ª
13. Ipiranga R$ 1,16 bilhão 13º
14.  Claro [nova]  R$ 1,08 bilhão Não estava no ranking 2020
15. Cielo R$ 1,06 bilhão 14ª 
16. Drogasil R$ 1,05 bilhão 15ª
17. Porto Seguro R$ 883 milhões 16ª
18. Havaianas R$ 860 milhões 17ª
19. Casas Bahia R$ 706 milhões 18ª 
20. Assaí R$ 654 milhões 19ª
21. Atacadão R$ 608 milhões 20ª
22.PagSeguro R$ 570 milhões 22ª
23. SulAmerica R$ 564 milhões 21ª
24. Localiza R$ 551 milhões 23ª
25. Hering [nova]  R$ 520 milhões Não estava no ranking 2020

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.