Reunião da Copom eleva Selic a 9,25% ao ano, maior taxa desde 2017

Nesta quarta-feira (8), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumentou a taxa Selic a 9,25% ao ano. Este é o maior patamar registrado desde julho de 2017, quando o índice estava em 10,25% ao ano. A decisão foi tomada de forma unânime.

Reunião da Copom eleva Selic a 9,25% ao ano, maior taxa desde 2017
Reunião da Copom eleva Selic a 9,25% ao ano, maior taxa desde 2017 (Imagem: Montagem/FDR)

Anteriormente, taxa Selic estava em 7,75% ao ano. Sendo assim, a decisão recente do Copom promoveu uma elevação de 1,5 ponto percentual. Essa foi a sétima alta seguida — sendo o segundo reajuste consecutivo na mesma intensidade.

Neste ano, os juros aumentaram 7,25 pontos percentuais. No começo de 2021, a Selic estava em 2% ao ano. Desde março, o colegiado passou a elevar os juros. Estes foram os reajustes feitos desde então:

  • Março – alta de 2% para 2,75% ao ano;
  • Maio – alta de 2,75% para 3,50% ao ano;
  • Junho – alta de 3,5% para 4,25% ao ano;
  • Agosto – alta de 4,25% para 5,25% ao ano;
  • Setembro – alta de 5,25% para 6,25% ao ano;
  • Outubro – alta de 6,25% para 7,75% ao ano;
  • Dezembro – alta de 7,75% para 9,25% ao ano.

Copom aumenta Selic a 9,25% ao ano devido à inflação

Grande parte dos analistas financeiros já projetavam que o Copom aumentasse a Selic em 1,5 ponto percentual. O principal motivo para o reajuste é a inflação persistente no país.

Em nota, o Copom alega que a inflação ao consumidor segue elevada. O Comitê argumenta que a atividade econômica nacional possui uma “evolução moderadamente abaixo da esperada”.

O Copom entende que existem questionamentos sobre o respeito às regras fiscais do Brasil — o que favorece para aumentar a inflação acima do projetado. Como resposta, o Banco Central tende a aumentar a taxa básica de juros.

A taxa Selic é o principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação oficial do país, medida pelo Índice de Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado dos últimos meses, o IPCA chega a 10,67%.

Nos dias 1º e 2 de fevereiro do ano que vem, está prevista a realização da próxima reunião do Copom. O Comitê declarou que prevê outro ajuste de 1,5 ponto percentual nessa ocasião.

Para o fim de 2022, o mercado financeiro estima que a Selic deve chegar ao patamar de 11,25% ao ano. Esta previsão foi indicada no boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Banco Central.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.