Governo Bolsonaro cria programa que gera R$ 48 bi para MEIs e pequenas empresas

Na última quinta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro sancionou lei que cria o Programa de Estímulo ao Crédito (PEC), medida que poderá gerar até R$ 48 bilhões em crédito. O programa poderá ser utilizado por Microempreendedores Individuais (MEIs) e empresas de pequeno porte.

publicidade
Governo Bolsonaro cria programa que gera R$ 48 bi para MEIs e pequenas empresas
Governo Bolsonaro cria programa que gera R$ 48 bi para MEIs e pequenas empresas (Imagem: Montagem/FDR)

Segundo o governo, a iniciativa propõe o estímulo ao crédito destinado à realização de operações pelas instituições financeiras ao público-alvo do programa.

O crédito pode ser obtido por MEIs, microempresas e empresas de pequeno porte, produtores rurais, cooperativas e associações de pesca e marisqueiros com renda bruta anual de até R$ 4,8 milhões.

publicidade

O Programa de Estímulo de Crédito estimula que as instituições financeiras façam empréstimos sob seu próprio risco.

Em troca, o governo permitirá que, em caso de prejuízo, liquidação extrajudicial ou falência, parte dos créditos tributários de diferenças temporárias possam ser convertidas em crédito presumido até o limite das operações oferecidas.

Com relação ao prazo, a contratação das operações de crédito deve ser feita até 31 de dezembro de 2021. Apesar disso, o aproveitamento dessas quantias como crédito presumido poderá ser realizado até 31 de dezembro de 2026.

A medida também dispõe que, o âmbito do PEC, não são elegíveis as operações de crédito oferecidas a pessoa jurídica que seja controladora, controlada, coligada ou interligada da instituição credora.

Em relação à Medida Provisória (MP) original, o Projeto de Lei de Conversão realizou algumas alterações. Uma das principais é a inclusão das cooperativas e associações de pesca e marisqueiros.

A MP incluía somente os microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte e produtores rurais.

publicidade

Justificativa do governo Bolsonaro para o programa

De acordo com o disposto na Exposição de Motivos, a medida se justifica por conta dos efeitos econômicos causados pela pandemia de covid-19 — que segue afetando as empresas que ainda se encontram fragilizadas pelo prolongamento da crise.

Com isso, os empreendimentos, que dependem de crédito, poderão seguir em funcionamento.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Conforme o governo, a sanção a o PEC “representa ação fundamental para a manutenção do emprego e do desenvolvimento do crédito geral na economia brasileira, por estimular que os bancos emprestem recursos aos empreendedores e ampliem o crédito para pequenos e médios negócios”.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.