Documento lançado em 2022 vai facilitar a sua aposentadoria do INSS

Brasileiros devem ficar atentos a mudança nas concessões de suas aposentadorias. Nessa semana, foi informado que o Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) ganhará uma versão digital. A iniciativa será válida a partir de 2022 e tem como objetivo otimizar a concessão da aposentadoria por insalubridade.

Documento lançado em 2022 vai facilitar a sua aposentadoria do INSS (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Documento lançado em 2022 vai facilitar a sua aposentadoria do INSS (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

A processo de solicitação da aposentadoria querer uma série de documentos e fiscalizações antes de sua concessão. Para quem for dar entrada no benefício pela modalidade de insalubridade, haverá mudanças em 2022. O PPP agora ganhou uma versão digital que promete antecipar a liberação do abono.

O que é o PPP?

A sigla diz respeito ao Perfil Profissiográfico Previdenciário, que funciona como uma base de dados do trabalhador para que o INSS acompanhe seu histórico trabalhista e assim conceda sua aposentadoria.

Ele é um documento que deve ser obrigatoriamente ofertado pelas empresas, mas sua concretização até o momento não era nada simples. Objetivando otimizar esse processo e reduzir os tramites burocráticos, o INSS informou que agora o PPP poderá ser gerado virtualmente, de forma rápida e prática.

Como vai ser o PPP digital?

Os empregadores passarão por um tempo de adaptação para poder fazer os ofícios de todos os seus servidores. Isso acontecerá em etapas através do Meu INSS, até que o documento esteja concluído.

Nele, deverá constar todas as informações do prestador de serviço, corroborando para a análise do seu histórico laboral. Os dados presentes dizem respeito à exposição à periculosidade e insalubridade

Concluído o preenchimento dos informes no Meu INSS, o cidadão estará devidamente segurado quando for solicitar sua aposentadoria.

Quem tem direito a aposentadoria por insalubridade?

  • Aeroviário;
  • Aeroviário de Serviço de Pista;
  • Auxiliar de Enfermeiro;
  • Auxiliar de Tinturaria;
  • Auxiliares ou Serviços Gerais que trabalham condições insalubres;
  • Bombeiro;
  • Cirurgião;
  • Cortador Gráfico;
  • Dentista;
  • Eletricista (acima 250 volts);
  • Enfermeiro;
  • Engenheiros químicos, metalúrgicos e de minas;
  • Escafandrista;
  • Estivador;
  • Foguista;
  • Químicos industriais, toxicologistas;
  • Gráfico;
  • Jornalista;
  • Maquinista de Trem;
  • Médico;
  • Mergulhador;
  • Metalúrgico;
  • Mineiros de superfície;
  • Motorista de ônibus;
  • Motorista de Caminhão (acima de 4000 toneladas);
  • Técnico em laboratórios de análise e laboratórios químicos;
  • Técnico de radioatividade;
  • Trabalhadores em extração de petróleo;
  • Transporte ferroviário;
  • Transporte urbano e rodoviários;
  • Tratorista (Grande Porte);
  • Operador de Caldeira;
  • Operador de Raios-X;
  • Operador de Câmara Frigorifica;
  • Pescadores;
  • Perfurador;
  • Pintor de Pistola;
  • Professor;
  • Recepcionista (Telefonista);
  • Soldador;
  • Supervisores e Fiscais de áreas;
  • Tintureiro;
  • Torneiro Mecânico;
  • Trabalhador de Construção Civil (Grandes Obras, Apto acima de 8 andares);
  • Vigia Armado, (Guardas);

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Mestre em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Atualmente se divide entre a edição do Portal FDR e a sala de aula. - Como jornalista, trabalha com foco na produção e edição de notícias relacionadas às políticas públicas sociais. Começou no FDR há três anos, ainda durante a graduação, no papel de redatora. Com o passar dos anos, foi se qualificando de modo que chegasse à edição. Atualmente é também responsável pela produção de entrevistas exclusivas que objetivam esclarecer dúvidas sobre direitos e benefícios do povo brasileiro. - Além do FDR, já trabalhou como coordenadora em assessoria de comunicação e também como assessora. Na sua cartela de clientes estavam marcas como o Grupo Pão de Açúcar, Assaí, Heineken, Colégio Motivo, shoppings da Região Metropolitana do Recife, entre outros. Possuí experiência em assessoria pública, sendo estagiária da Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco durante um ano. Foi repórter do jornal Diário de Pernambuco e passou por demais estágios trabalhando com redes sociais, cobertura de eventos e mais. - Na universidade, desenvolve pesquisas conectadas às temáticas sociais. No mestrado, trabalhou com a Análise Crítica do Discurso observando o funcionamento do parque urbano tecnológico Porto Digital enquanto uma política pública social no Bairro do Recife (PE). Atualmente compõe o corpo docente da Faculdade Santa Helena e dedica-se aos estudos da ACD juntamente com o grupo Center Of Discourse, fundado pelo professor Teun Van Dijk.