PIB brasileiro cai 0,1% no terceiro trimestre de 2021: Confira

No terceiro trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro caiu 0,1%, em relação ao segundo trimestre. O PIB brasileiro tem queda pelo segundo mês seguido. Os dados fazem parte do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgado pelo IBGE nesta quinta-feira (2).

PIB brasileiro varia -0,1% no terceiro trimestre: Confira
PIB brasileiro varia -0,1% no terceiro trimestre: Confira (Imagem: Montagem/FDR)

No trimestre anterior, a queda do PIB nacional foi recalculada, saindo de 0,1% para 0,4%.

O resultado negativo recente foi influenciado, principalmente, devido à redução de 8,0% na agropecuária e queda de 9,8% nas exportações de bens e serviços. A indústria ficou estável (0,0%).

Na outra ponta, os serviços — que correspondem por mais de 70% do PIB brasileiro — registraram alta de 1,1%.

O PIB está no patamar do fim de 2019 e começo de 2020, período pré-pandemia. Contudo, o índice ainda está 3,4% menor do ponto mais alto da atividade econômica na série histórica, obtido no primeiro trimestre de 2014.

Em valores correntes, no terceiro trimestre, o PIB chegou a R$ 2,2 trilhões. Em comparação ao mesmo período do ano passado, houve uma alta de 4,0%. No acumulado anual até setembro, o PIB nacional subiu 5,7% em comparação ao mesmo período de 2020.

Fatores que impactaram o PIB brasileiro do terceiro trimestre

Segundo o IBGE, a queda na agropecuária (-8,0%) foi por conta do encerramento da safra de soja — que também acabou afetando as exportações. A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, afirma que a colheita da soja, por ser concentrada nos dois primeiros trimestres, influencia no resultado.

Dentro da indústria (0,0%) — que representa aproximadamente 20% do PIB brasileiro —, teve crescimento somente na construção (3,9%).

Por outro lado, houve queda em eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-1,1%), indústrias de transformação (-1,0%) e indústrias extrativas (-0,4%).

A elevação dos serviços (1,1%) foi puxada por outras atividades (4,4%), que abrangem diversos serviços prestados às famílias. Por conta do avanço da vacinação contra a pandemia de covid-19, Palis explica que “as famílias passaram a consumir menos bens e mais serviços”.

Conforme o Instituto, pela ótica da demanda, o consumo familiar elevou 0,9%. O consumo do governo cresceu 0,8%. No setor externo, as exportações de bens e serviços reduziram 9,8%, enquanto as importações de bens e serviços diminuíram 8,3% no terceiro trimestre.

A coordenadora de Contas Nacionais argumenta que “a balança de bens e serviços negativa acabou puxando a variação do PIB para baixo na comparação com o trimestre anterior”.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.