Ouro fechou em alta, bitcoin caiu; criptomoeda ainda não consegue ser vista como ativo seguro

Na última sexta-feira (26), em meio à busca de segurança por conta de nova variante do coronavírus, o ouro fechou em alta. Por outro lado, o bitcoin caiu. Este cenário pode indicar que a criptomoeda ainda não consegue ser vista como um ativo seguro.

publicidade

Na divisão de metais da Nova York Mercantile Exchange (Nymex), Comex, o ouro com entrega estimada para dezembro terminou a sessão com aumento de 0,07%. O valor foi de US$ 1.785,50 a onça-troy.

Na outra ponta, os mercados do bitcoin e de ativos digitais apresentaram queda na semana passada. O bitcoin encerrou a semana com redução de 5%. A negociação foi próxima de US$ 55 mil.

O Ether, segundo maior cripto, teve diminuição de 2% no encerramento semanal. Grande parte das altcoins também seguiram a tendência de resultados negativos.

publicidade

Bitcoin ainda não tem sido visto como ativo seguro

Alguns investidores acreditam que o bitcoin será o “ouro digital”, diferentemente do que é defendido por muitos entusiastas da moeda. Geralmente, há a busca de ouro em situações que os investidores possuem receio de problemas econômicos.

Recentemente, aumentaram as preocupações por conta de uma nova variante do coronavírus. Autoridades da saúde consideram a Ômicron como “preocupante”. A nova variante foi detectada, primeiramente, na África do Sul. Desde então, alguns países passaram a fechar novamente as fronteiras.

Ao Estadão, o trader de metais preciosos da Heraeus, Alexander Zumpfe, afirma que as incertezas — sobre os possíveis impactos da nova variante — indicam ao mercado que a pandemia de covid-19 ainda não terminou.

Os mercados aguardam para saber se a Ômicron causará uma nova onda de lockdowns internacionais. Como resultado, o Produto Interno Bruto (PIB) das nações poderá ser afetado.

Conforme os cientistas descobrirem detalhes da nova variante, os governos terão condições de determinar os próximos passos. O mundo lida com a pandemia há dois anos, com o registro de 5,2 milhões de óbitos.

Diante deste cenário de crise global — e as reações negativas do bitcoin —,  há a indicação de que a moeda digital ainda não tem sido observada como uma alternativa ao ouro.

publicidade

Com 6 mil anos de história, o ouro é uma reserva de valor consolidada. Já o bitcoin é uma possível reserva que está na fase inicial de inclusão, tendo surgido em 2008.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.