Com inflação alta e crescimento baixo, como as empresas devem se preparar para 2022?

Atualmente, o Brasil passa por um momento de inflação alta e crescimento baixo. Mesmo com a perspectiva de melhora, diante do avanço da vacinação contra a pandemia de covid-19, o mercado financeiro mantém a cautela. Entenda como as empresas devem se preparar para 2022.

Desde junho, as perspectivas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) diminuíram pela metade. Existem bancos que já projetam recessão para o próximo ano. Como resultado, no mesmo período, o Ibovespa caiu do seu recorde nominal, de aproximadamente 130 mil, para cerca de 100 mil.

O sócio-diretor da Pantalica Partners, consultoria de corporate finance e gestão estratégica, Salvatore Milanese, afirma que houve um grande impacto da pandemia na produção de riqueza do Brasil. Diante disso, a retomada vem sendo lenta e desigual.

Segundo ele, o país passa por uma inflação galopante, crescimento baixo e desemprego alto. Ao mesmo tempo, Milanese alega que os estímulos à economia têm sido cortados. Isso ocorre pela fata de fôlego ou de interesse.

Milanese acredita que 2022 será um ano difícil para as empresas. Por conta disso, elas devem se preparar. Conforme ele, a palavra de ordem para os empresários é simples: cabeça fria e pé no chão”.

Como as empresas devem se preparar para 2022

Na visão da Pantalica, as empresas precisam realizar — desde já — as seguintes ações, com vistas a 2022:

  • A gestão de caixa precisa ser disciplinada: a empresa precisa trabalhar com sabedoria o capital de giro. Caso não saiba como fazer, é possível contratar alguém que saiba.
  • Mantenha as operações e pense em maneiras para as tornar eficientes, revendo processos e fazendo mais com menos: Ao verificar os serviços e produtos que dão prejuízos, o empresário pode refletir se não vale a pena encerrar.
  • Coordene cuidadosamente o relacionamento com fornecedores e clientes: Com fornecedores, o empresário deve tentar antecipar pagamentos. Com os clientes, vale negociar descontos e opções de financiamento.
  • Tenha foco no propósito existencial do negócio: A empresa não deve abrir mão da qualidade oferecida. Além disso, a Pantalica afirma que não se deve tentar “inventar a roda agora”.
  • Não realize investimentos cujo retorno seja no médio ou longo prazo: Principalmente se isso significar maior endividamento. Em caso de dificuldades, é momento “de reforçar a estrutura de sua casa”. Nestes casos, “não é o momento de se construir uma piscina”.

Por fim, a Pentalica destaca que uma empresa não é feita apenas de números e máquinas — mas também de pessoas. Sendo assim, há a recomendação de cuidar dos funcionários.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.