Prefeituras no Pará criam sorteios de celulares e motos na campanha de vacinação

Diante da alegação de falta de empenho nas campanhas nacional e regional de vacinação contra a Covid-19, as Prefeituras do Pará começaram a investir em sorteios de celulares e motos para estimular a adesão à vacina contra a Covid-19. A iniciativa conta com o apoio dos Conselhos de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

De acordo com o órgão, a medida tem surtido efeito após as 30 campanhas de vacinação feitas pelo Ministério da Saúde desde o início da pandemia da Covid-19 em território brasileiro.

Na cidade de Tucuruí, por exemplo, a 460 quilômetros da capital, Belém, tem 116 mil habitantes e, nesse caso, a campanha tem o intuito de atrair os adolescentes. 

A cidade deu início à imunização em jovens na faixa etária de 12 a 17 anos no mês de setembro, na mesma época em que a prefeitura anunciou o sorteio de 20 smartphones para os adolescentes que decidirem se vacinar o quanto antes com a primeira dose do imunizante.

Segundo o secretário municipal de Saúde de Tucuruí e presidente do Conasems/PA, Charles Tocantins, a equipe de vacinação vai até as escolas para imunizar os alunos, para somente então sortear os smartphones entre aqueles que já estão vacinados. 

“Como não há regra que obrigue a vacinação, achamos que este era um jeito de estimular os jovens”, concluiu Charles Tocantins. 

E pelo visto, a estratégia inusitada tem surtido efeito, pois a maior parte das escolas paraenses registraram a adesão total à campanha de vacinação por parte dos estudantes. É importante mencionar que os sorteios não se restringem às instituições de ensino, tendo em vista que a ação prevalece atendendo o mesmo público fora das escolas, desde que apresentem o comprovante de imunização. 

Os primeiros 20 smartphones anunciados pela Prefeitura de Tucuruí já foram sorteados, agora a administração municipal se mobiliza para comprar mais 20 aparelhos celulares com o mesmo objetivo, sorteá-los aos jovens.

Hoje, o município de Tucuruí já vacinou 41% da população com as duas doses iniciais da vacina ou a dose única. Enquanto isso, 65% dos munícipes tomaram, pelo menos, a primeira dose do imunizante. Por outro lado, cerca de 60% da população brasileira já completou o esquema vacinal. 

O Estado do Pará é o terceiro com a menor cobertura vacinal de todo o Brasil, segundo o consórcio de veículos de imprensa. A unidade federativa já está com 68% da população com a primeira dose e 46% com as duas doses ou dose única.

Estes dados refletem o fato de que a região Norte é a que menos aderiu à campanha de vacinação contra a Covid-19.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.