GNV tem recorde de valor e acompanha alta da gasolina, gás e diesel

Em novembro, o gás natural veicular (GNV) bateu recorde, sendo comercializado a R$ 4,256 o metro cúbico. Este valor foi 39% maior do que a média histórica — em valores reais —, de R$ 3,06. Os dados são do Monitor dos Preços do Observatório Social da Petrobras (OSP).

GNV tem recorde de valor e acompanha alta da gasolina, gás e diesel
GNV tem recorde de valor e acompanha alta da gasolina, gás e diesel (Imagem: Montagem/FDR)

Segundos dados do OSP, o GNV passou a registrar recordes em termos reais em maio deste ano. Isso aconteceu a partir do reajuste de 39% realizado pela Petrobras — chegando ao valor de R$ 4,02. A escalada foi encerrada em outubro, pois a inflação ultrapassou o aumento nominal.

O economista Eric Gil Gomes, do Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps) e do OSP, alega que anteriormente, o pico do GNV ocorreu em fevereiro e março de 2019. Na ocasião, o metro cúbico chegou a R$ 3,70.

Desde então, ele informa que o valor do combustível se manteve mais ou menos estável — com uma diminuição durante a pandemia de covid-19 devido à redução do valor do barril do petróleo.

No entanto, o economista afirma que, a partir de maio deste ano, os valores começaram a aumentar. Este cenário foi impulsionado pela valorização do barril e a desvalorização do câmbio. Estes dois fatores indexam os contratos com as distribuidoras.

O valor recorde do GNV acontece três dias após o anúncio de novo aumento nos preços da gasolina, gás de botijão e diesel. Estes três últimos itens registraram o maior valor desde 2001.

GNV segue sendo o combustível mais barato do mercado

Apesar do registro recorde, o gás natural veicular ainda é o combustível mais barato do mercado, de acordo com a OSP.

Conforme levantamento da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) — entre janeiro e 28 de setembro deste ano —, 163.168 veículos realizaram mudança de combustível. Este número representa um aumento de 88,5% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Rio de Janeiro é o principal mercado consumidor de GNV. Este estado responde por aproximadamente 60% do volume do volume de gás natural veicular do país, sendo que 24% da sua frota usa o combustível. No país, somente 2% dos veículos são abastecidos com GNV.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.