Inflação em alta! Como proteger seu dinheiro em meio à crise econômica?

Pontos-chave
  • O inimigo número 1 dos investimentos é a inflação
  • Tenha uma carteira diversificada
  • Fundos imobiliários e ações de boas empresas são essenciais

O inimigo número 1 dos investimentos é a inflação. Em resumo, ela significa a desvalorização do dinheiro com o passar do tempo, e quando comparamos com o quando rendeu anteriormente, vemos a rentabilidade real de uma aplicação. Nesta matéria você terá algumas dicas de como proteger seu dinheiro da inflação.

Investimentos ligados ao índice da inflação 

A melhor forma de fazer com que o seu dinheiro poupado acompanhe a inflação é fazer investimentos que tenham os índices oficiais como referência. Neste segmento temos o Tesouro Direto pós-fixado (ou Tesouro IPCA), por exemplo. Atualmente, o Tesouro Nacional disponibiliza investimentos em renda fixa atrelados à Taxa Selic, principal índice de inflação brasileiro acrescido de um ganho.

Sendo assim, ao término do período de investimento, você receberá toda a variação da inflação do período acrescido da taxa pré-fixada. A escolha do período do título precisa levar em consideração quando você vai utilizar o dinheiro. Isso evita que o investidor se desfaça do papel antes do vencimento.

Atualmente, existe um movimento expressivo de pessoas físicas para a bolsa de valores por conta da baixa taxa de juros, que norteia os investimentos em renda fixa. Porém, a Selic pode não ficar baixa o tempo todo. 

A renda fixa é uma ótima oportunidade para diversificar a carteira, sendo necessário saber utilizar de forma correta até o vencimento. Caso a venda seja feita antes do prazo, não existe garantia de proteção face à inflação.

Dólar 

Em períodos inflacionários, a moeda nacional tende a desvalorizar e, por conta disso, as moedas estrangeiras se valorizam. Isto nos lembra do tripé macroeconômico: quando o mercado enxerga uma possibilidade de um governo deslizar das metas fiscais, o dólar costuma se valorizar. Por conta disso, investimentos em dólar ou em fundos cambiais são formas de se proteger de momentos assim. 

Quando pensar em investir em fundos cambiais, observe também as taxas de administração e performance cobradas, uma vez que se forem muito altas, pode não valer a pena.

Investimento em empresas e em fundos imobiliários 

Fundos imobiliários e ações de boas empresas são essenciais para uma carteira de investimentos mais completa e diversificada. Com isso, o investidor ganha com a valorização dos papéis e também com os proventos recebidos, no longo prazo em especial.

No longo prazo, os papéis costumam acompanhar os fundamentos, em especial os lucros crescentes e constantes, dívida controlada, geração de caixa e qualidade dos produtos da empresa e qualidade dos imóveis dos fundos imobiliários.

Desta forma, é muito provável que uma carteira diversificada com boas empresas e fundos imobiliários tende, no longo prazo, a se valorizar acima da inflação. O investidor deve focar em se manter exposto pela maior quantidade de tempo possível a bons investimentos. 

Cuidado com imóveis físicos como garantia 

Pessoas que possuem imóveis utilizados para gerar renda com aluguel, no geral conhecem este fato: o mercado imobiliário ajusta o preço dos aluguéis baseado no IGP-M. Porém, o preço dos imóveis em si não são reajustados desta maneira.

O preço de um imóvel é dependente de diversos fatores, por exemplo: localização, qualidade do imóvel, conservação, valorização trazida pela cidade, entre outros. 

Investir em imóveis físicos sempre foi uma das modalidades de aplicação preferidas dos investidores do Brasil, mas ela possui seus riscos, como a própria desvalorização, custos de transferência em caso de venda e o risco do imóvel ficar desocupado por algum período. Por conta do alto custo desta operação, o investidor também não tem a possibilidade de comprar vários imóveis para diversificar e reduzir os riscos.

Com isso, não faça dos imóveis físicos o porto seguro em todas as vezes como proteção contra a inflação. 

Estas foram algumas dicas importantes para proteger seu dinheiro da inflação. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.