PIX tem novas regras! Veja o que muda nas suas transições a partir de agora

O meio de pagamento instantâneo Pix estará completando um ano em novembro, e agora terá novas regras. As mudanças passaram a valer na última sexta-feira (29) para todos os clientes.

O Pix é atualmente a forma mais popular de realizar transferências financeiras. Recentemente, o Banco Central (BC) divulgou que novas regras seriam implementadas no sistema de pagamento.

Na ocasião, o banco determinou que as transações passariam a ser limitadas, sendo possível transferir até R$ 1 mil entre os horários das 20h e 5h. Além disso, os usuários também precisam agora cumprir requisitos. O BC afirmou que a medida trará mais facilidade para as operações.

Entenda as mudanças no Pix

O Open Banking é uma das novidade do Pix, o serviço irá possibilitar que o sistema compartilhe com imediatez e maior segurança os dados de pagamentos.

Já o Pix em compras de e-commerce, promete facilitar a vida de muita gente. Os consumidores podem agora realizar pagamentos via Pix em sites de e-commerce sem acessar o aplicativo do banco.

As novidades favorecem também aplicativos e sites e compras que  podem agora oferecer o Pix como opção de pagamento.

A exemplo do aplicativo de comida mais conhecido do país, o iFood, antes o usuário que escolhesse pagar via Pix recebia a chave, um código ou QR code e precisava sair do aplicativo, acessar a conta bancária para que fosse feita a transação. 

Com o Open Banking a transação é realizada no app do serviço. Para isso, é necessário utilizar a autorização do usuário. Enquanto isso, a autorização do pagamento vai sendo feita pelo banco.

Uma novidade não tão nova assim

O Open Banking funciona desde fevereiro, sendo implementado em fases. Na primeira fase foi permitido que informações dos serviços, produtos, canais de atendimento, agências e localização fossem compartilhadas. 

Na segunda etapa, que passou a vigorar em 13 de agosto, permitiu o compartilhamento de cadastros e transações entre as instituições financeiras.

E na terceira fase, que teve início a pouco, envolve os pagamentos com o pagamento instantâneo. A quarta etapa, prevista ainda para este ano, no mês de dezembro, deve permitir a troca de informações de serviços de câmbio, previdência, seguros e investimentos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!