Novo imposto para super-ricos: Como vai funcionar e qual o objetivo?

Está sendo discutido pelos congressistas americanos a criação de um novo imposto sobre grandes fortunas. O objetivo deste tributo é financiar os planos de investimentos e gastos sociais que foram propostos pelo presidente Joe Biden.

De acordo com a proposta apresentada pelos Democratas, é prevista a taxação daqueles que possuem uma renda anual maior que US$ 100 milhões ou com mais de US$ 1 bilhão em ativos por três anos. 

Com isso, além de Musk, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg, donos da Amazon e do Facebook, respectivamente, podem ser atingidos. 

Ron Wyder foi o responsável pela apresentação do projeto no senado. Seria cobrada uma taxa de 23,8% sobre ativos negociáveis, como ações na Bolsa, que seriam avaliados todos os anos, e os bilionários seriam tributados sobre seus possíveis ganhos.

A expectativa dos Democratas é aprovar o projeto ainda essa semana. A aprovação rápida do plano de gastos é importante para a Casa Branca, em especial, porque Biden embarca para a Europa no fim de semana.

O presidente dos EUA está precisando melhorar sua imagem com líderes da Europa após a confusão generalizada decorrente da retirada do Afeganistão, que praticamente ignorou os parceiros, e seu índice de aprovação com o povo americano, que vem decaindo.

Embora seja encarado com bons olhos num primeiro momento, o tributo para os mais ricos pode incluir desdobramentos difíceis. Por conta disso, a liderança do partido democrata está enfrentando resistência para obter apoio ao projeto, mesmo entre colegas do partido.

Obviamente, os republicanos se colocam contra o projeto.

A proposta 

A princípio, a ideia atingiria somente contribuintes com mais de US$ 1 bilhão em ativos ou que mantêm uma fortuna de US$100 milhões durante três anos seguidos. Com esta régua, apenas 700 americanos ficariam sujeitos ao novo tributo.

Entretanto, a proposta é polêmica, uma vez que os ativos negociáveis, como as ações, seriam verificadas ano a ano e os bilionários seriam tributados sobre seus possíveis ganhos. 

Mesmo atingindo um grupo “pequeno” de pessoas. O tema é muito discutido. Isto porque caso ele seja aceito, o novo imposto poderá alterar o conceito de renda tributável, podendo prejudicar mais contribuintes, no longo prazo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.