Bolsonaro inclui caminhoneiros como beneficiados do auxílio de R$ 400

Durante transmissão ao vivo realizada nesta quinta-feira, 21, o presidente da República, Jair Bolsonaro, informou que os caminhoneiros também terão direito ao auxílio de R$ 400 anunciado por ele recentemente.

Bolsonaro inclui caminhoneiros como beneficiados do auxílio de R$ 400
Bolsonaro inclui caminhoneiros como beneficiados do auxílio de R$ 400. (Imagem: FDR)

A decisão de incluir este grupo de profissionais foi tomada em virtude dos reajustes constantes no preço do combustível, que tem afetado diretamente o exercício destes trabalhadores.

Ao todo, serão 750 mil caminhoneiros contemplados pelo auxílio. Dados repassados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), informaram que o menor preço médio do diesel, combustível utilizado pelos caminhoneiros é R$ 4,823, valor cobrado no Rio Grande do Sul. 

Enquanto isso, a maior cobrança tem sido praticada no Acre, a R$ 6,208. Estes número apontam que, o caminhoneiro que decidir ou precisar encher o tanque de 400 litros, terá de pagar uma média de R$ 1.929,20 e R$ 2.483,20, respectivamente. 

Mas apesar do comunicado sobre a liberação do auxílio para este público, Bolsonaro ainda não informou qual será a fonte de financiamento para custear esse valor e os novos beneficiários, nem mesmo quando o benefício começará a ser pago.

A única informação dada durante a transmissão é de que o valor somará R$ 3,6 bilhões no acumulado de 12 meses. O presidente deixou claro estar ciente sobre novos aumentos no preço do combustível, alegando que basta analisar a situação no exterior com a valorização do dólar. 

Isso indica que a tendência é para que os preços continuem aumentando, tendo em vista que o Brasil depende da importação do diesel e de 25%, aproximadamente, de gasolina.

Desta forma, se não houver um reajuste nos preços, haverá o risco de faltar combustível no Brasil. Para ele, a alta da inflação é terrível, mas o desabastecimento é pior. 

Bolsonaro disse que a decisão de incluir os caminhoneiros neste auxílio de R$ 400 não foi bem vista por todos, muitos se posicionaram contra e acreditam ser impossível encontrar recursos para contemplar este público. Foi então que Bolsonaro questionou sobre a oferta no valor mencionado ser muito ou pouco para os caminhoneiros.

“É o possível no momento. Isso dá um pouco mais de R$ 3 bilhões ao longo de um ano, um pouco mais de R$ 3 bilhões ao longo de um ano. Dentro do orçamento. Agora tem secretário, como acontece às vezes ser um ministro, que quer fazer valer sua vontade. Então, o ministro deu uma decisão: vamos gastar dentro do teto porque as reformas continuam”, afirmou Bolsonaro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.