Sucesso do Round 6 aumenta interesse por investimentos nas ações da Netflix

A Netflix passou quase todo o ano de 2021 com suas ações atrás de grandes empresas rivais como Facebook, Amazon e Apple. Porém, tudo mudou com o sucesso global e inesperado da série Round 6.

Em agosto, as ações da gigante do streaming estavam no vermelho. Os investidores estavam temendo uma possível perda de força diante de concorrentes como Disney+, Amazon Prime, Apple TV +, Paramount +, Peacock e HBO Max.

Porém, a Netflix teve uma reviravolta impressionante nos últimos seis meses, ao passo que a série coreana Round 6 se tornou um fenômeno mundial.

A série conta o drama de diversas pessoas endividadas e sem perspectiva de melhora econômica que se sujeitam a participar de um jogo em que os competidores que não cumprem as provas colocadas são assassinados.

A empresa contou à CNN Business que desde a estreia da série, 117 milhões de espectadores assistiram ao Round 6.

Resultados da Netflix no mercado de ações

As ações da Netflix cresceram 17% este ano, superando a Apple (AAPL) e a Amazon (AMZN) e ficando praticamente alinhada com o aumento do Facebook (FB) no acumulado do ano.

As ações da Alphabet (GOOGL), dona do Google, cresceram 60% em 2021, o melhor desempenho do grupo FAANG de ações de tecnologia de elite.

A empresa também vem deixando para trás os concorrentes de mídias tradicionais da: Disney (DIS), Paramount + controlada pela ViacomCBS (VIAC), Peacock’s Comcast (CMCSA) e proprietário da WarnerMedia AT&T (T).

De acordo com analistas, é esperada que a receita do terceiro trimestre cresça 17% em comparação com o ano passado, indo para para US$ 7,5 bilhões (R$ 41 bilhões), e que a receita líquida aumente 47%, para US$ 1,2 bilhão (R$ 6,6 bilhões), ou US$ 2,56 (R$ 14,15) por ação, segundo as projeções monitoradas pelo provedor de dados Refinitiv.

Mas, a principal preocupação dos investidores é com o número de assinantes da plataforma. Este foi a principal razão que causou uma estagnação nas ações da Netflix no começo deste ano.

Segundo estimativas de Wall Street, a plataforma angariou 4 milhões de assinantes no terceiro trimestre e possui em todo mundo, um total de 213,3 milhões de assinantes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.