UFPB aprova liberação de auxílio emergencial para estudantes na crise

Universitários da Paraíba receberão auxílio emergencial durante período de crise. Na última semana, o Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) aprovou o projeto que consolida um abono temporário para os estudantes vulneráveis que estiverem com aula presencial.

Diante dos impactos econômicos do novo coronavírus, os alunos da rede pública tiveram suas graduações afetadas. Na Paraíba, a UFPB estará liberando um auxílio emergencial para aqueles que retornaram as atividades presenciais. O valor do abono ainda não foi liberado, mas suas regras de concessão já estão estabelecidas.

Quem terá direito ao auxílio emergencial universitário?

Para receber o benefício é preciso comprovar a situação de vulnerabilidade socioeconômica e seguir:

  • estar regularmente matriculados em cursos de graduação presencial da UFPB;
  • que estejam matriculados em componentes curriculares no período letivo vigente;
  • que não sejam assistidos por auxílio estudantil custeado pelo PNAES/MEC, Auxílio Instrumental, Bolsa Permanência ou bolsa remunerada do Pibic, Pibid, Monitoria e Proext;

É válido ressaltar que o pagamento será destinado especificamente aos alunos ingressantes nos períodos 2020.2 e 2021.1, ou seja, do 1º e 2º períodos.

Detalhes do auxílio estudantil

De acordo com o Reitor da UFPB, Valdiney Gouveia, a política pública espera amenizar os impactos do novo coronavírus garantindo que os estudantes tenham condições de retornar as salas de aula.

Historicamente, existe um hiato dos alunos do primeiro período na nossa rede de auxílios, e é um período extremamente agudo da vida estudantil, eles não conseguiam acessar de imediato a nossa rede de benefícios, portanto, o auxílio temporário emergencial vem suprir essa lacuna. Os atuais estudantes que entraram em 2020.2 ainda não acessaram a nossa rede de auxílios”, explicou Alfredo.

Para poder custear a proposta, a universidade recorrerá aos recursos do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), sendo o repasse feito como uma espécie de prestação pecuniária temporária ao estudante.

Ao longo das próximas semanas, segundo o reitor, será liberado o edital com todos os critérios e detalhamentos da concessão.

Em caso de empate, o selecionado ganhará prioridade se enquadrando nas seguintes normas: ser cotista racial; ter ingressado na UFPB nos períodos letivos 2020.2 e 2021.1; e a matrícula no maior número de disciplinas no período letivo vigente (2021.1).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.