Cidade de São Paulo adota nova regra para funcionamento dos cinemas e teatros

Nesta quinta, 14, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, comunicou a suspensão do distanciamento mínimo obrigatório nas salas de cinemas e teatros a partir de hoje, 15. Até então, era necessário manter o distanciamento mínimo de 1 metro entre as pessoas em decorrência da pandemia do coronavírus. 

“A partir de amanhã já está liberado, é possível que se faça a utilização dos espaços sem que tenha esse espaçamento de 1 metro entre uma cadeira e outra. Porém, continua obrigatório o uso da máscara”, disse o prefeito.

Os locais que recebem um público menor que 500 pessoas foram orientados a solicitar o comprovante de vacinação dos visitantes. Já nos eventos maiores com público superior a 500 pessoas, ainda será exigido o “Passaporte da Vacina”, com a comprovação de no mínimo uma dose.

Ainda é obrigatório utilizar máscaras e o álcool gel deve continuar sendo disponibilizado em todos os locais.

A decisão foi decorrente da queda no número de casos e mortes causadas pelo coronavírus na capital. A Prefeitura de São Paulo planejava liberar o uso de máscaras a partir de hoje, porém recuou da medida e irá manter a obrigatoriedade.

“Baseado nos estudos recomendados pela Secretaria da Saúde, a cidade de São Paulo não vai fazer a liberação com relação a exigência do uso das máscaras”, disse Nunes.

O prefeito informou que no próximo dia 10, será divulgado um novo estudo para avaliar uma possível liberação do uso das máscaras.

Até ontem, 86% da população adulta na capital paulista estava com a imunização completa (dose única ou duas doses). A quantidade de pessoas com a vacinação atrasada estava em 533.935 pessoas com no mínimo um dia da data prevista.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.