Vale gás e Água Pará são usados na assistência de famílias vulneráveis do estado

Pontos-chave
  • Governo do Pará anuncia novos projetos sociais com implementação ainda em 2021;
  • Programas concederão descontos e mensalidades para as famílias de baixa renda;
  • População deve estar vinculada ao Cadastro Único para ser contemplada.

Governo do Pará lança novos projetos sociais para a população de baixa renda. Na última semana, o governador Helder Barbalho anunciou o lançamento do Vale Gás e Água Pará. Ambos os programas são destinados para os cidadãos em vulnerabilidade, com previsão de contemplação em 345 famílias.

Vale gás e Água Pará são usados na assistência de famílias vulneráveis do estado
Vale gás e Água Pará são usados na assistência de famílias vulneráveis do estado (Imagem: Agência Pará)

Diante da permanência do novo coronavírus, os governos estaduais passaram a lançar projetos sociais locais para auxiliar os cidadãos mais vulneráveis.

No Pará, agora é possível receber uma ajuda de custo para pagar as despesas referentes as contas de água e gás. Chamados de Vale Gás e Água Pará, os programas passarão a funcionar.

Governo estadual reforça políticas públicas sociais

Em cerimonia realizado no último dia 23, o governador Helder Barbalho informou que 345 famílias serão contempladas com os novos projetos. O pagamento foi iniciado e deverá durar ao longo de todo o fim de 2021.

“É fundamental que nós possamos reforçar o combate à pobreza e às desigualdades no Estado do Pará. Por essa razão, lançamos mais dois programas para ajudar famílias mais carentes, que não possuem renda, e, portanto, sofrem as consequências sociais dessa realidade. Esse esforço se soma a outras iniciativas essenciais no enfrentamento à pandemia, como o Vale Alimentação Escolar, o Fundo Esperança e o Renda Pará (que atingiram várias categorias profissionais). São ações diversas, que foram viáveis por conta de uma boa gestão fiscal, mas também por uma decisão político-administrativa: de que é fundamental cuidar daqueles que mais precisam“, afirmou Helder Barbalho na solenidade.

O evento contou ainda com a participação demais gestores estaduais que ressaltaram comprometimento com as políticas públicas sociais, relembrando as ações adotadas por seu governo desde o início da pandemia.

“Nós viemos com o intuito de explicar e divulgar os programas, a fim de que possamos alcançar o maior número de pessoas possíveis. Em abril deste ano, o Governo do Pará lançou um programa de transferência de renda que movimentou 500 milhões. Nós conseguimos executá-lo de forma integral, e agora apresentamos mais essas duas iniciativas, todas pensadas em assistir da melhor forma o povo paraense”, ressaltou a secretária Hana Ghassan, titular da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad).

Vale gás

O programa funcionará com a finalidade de conceder renda para as famílias vulneráveis comparem um botijão de gás de 13 quilos. A previsão é de que cerca de 110 casas sejam abastecidas, todas enquadradas na faixa de extrema pobreza.

Para poder ser um beneficiário é preciso obrigatoriamente estar registrado no Cadastro Único. O titular precisa atualizar os dados dele e de seus familiares para garantir a concessão do abono.

Os pagamentos acontecerão em duas mensalidades de R$ 100, disponibilizadas através de um cartão de crédito gerenciado pelo Banco do Estado do Pará (Banpará).

“São mais dois programas de transferência de renda que reafirmam a sensibilidade do governador do Estado em socorrer os mais necessitados, em um momento muito difícil da pandemia. O Banpará operacionalizará o Vale Gás. A expectativa é pagar o mais rápido possível, porque sabemos da necessidade das pessoas, principalmente as de baixa renda, que sofrem muito com a alta dos preços”, reforçou Braselino Assunção, presidente do Banpará.

Vale Gás e Água Pará são usados na assistência de famílias no Pará (Imagem: Folha de SP)
Vale Gás e Água Pará são usados na assistência de famílias no Pará (Imagem: Folha de SP)

Água Pará

Já o Água Pará irá custear o consumo de água dos mais pobres. O projeto funcionará por um período de dois anos. Para poder ser beneficiário é preciso estar inscrito no Bolsa Família e ter um uso mensal de até 20 m³ (metros cúbicos), apurado de acordo com medição constante da fatura.

Caso o segurado ultrapasse o limite, ele ficará responsável por pagar a diferença do valor. Segundo o governo, cerca de 235 mil famílias serão contempladas.

Estes projetos chegaram à Assembleia Legislativa na sexta-feira (17), e na terça-feira (21) da semana seguinte estava apresentado e aprovado, porque entendemos a importância em dar agilidade às iniciativas que buscam mitigar as desigualdades e as dificuldades enfrentadas pelo nosso povo”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), o deputado Francisco Melo (Chicão).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA