Situações que podem cancelar o pagamento do auxílio doença do INSS

Alguns beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tiveram seus benefícios suspensos por conta do pente-fino realizado pelo órgão. Saiba aqui quais as situações que podem cancelar o seu auxílio doença.

Situações que podem cancelar o pagamento do auxílio doença do INSS
Situações que podem cancelar o pagamento do auxílio doença do INSS (Imagem: Jusbrasil)

O auxílio doença é um benefício pago pelo INSS para as pessoas que estão incapacitadas de trabalhar, ou realizar qualquer atividade habitual, pelo período de mais 15 dias.

Além disso, o cidadão deve cumprir o período de carência de 12 contribuições e ter qualidade de segurado, ou seja, ter realizado o pagamento do INSS em dia. O valor de pagamento é de 91%do salário pago ao beneficiário.

Motivos que podem cancelar o auxílio doença

  • Falha na documentação

Caso o INSS avalie a documentação e tenha dúvidas sobre o apresentado o segurado pode perder o benefício. Além da falta de algum documento ou dados incompletos em laudos, carteira de trabalho, exames e outros. 

  • Laudo médico recusado

No momento da realização da reavaliação, o INSS pode considerar o seu laudo médico inadequado. Isso pode acontecer quando ao analisar os documentos, sejam identificadas falhas como falta de carimbo, número do CRM que é o registro profissional dos médicos ou até falha de assinatura. 

  • Alta programada sem pedido de renovação

Quando o auxílio é concedido há uma estimativa para alta médica programada de acordo com a sua doença.

Caso ele não tenha recuperado, é necessário pedir renovação do benefício no período de 15 dias antes do fim do auxílio.

  • Perito considera que está apto para o trabalho

Se o perito decidir que o segurado terá alta e o trabalhador não considerar que a perícia foi realizada da forma correta, é possível pedir uma revisão da perícia. 

  • Ausência no dia da perícia

O segurado que não comparecer no dia da perícia de reavaliação porque esqueceu, ficou doente ou atrasou por conta de engarrafamento ou outro motivo pode tentar fazer com que seu benefício não seja cortado.

  • Prisão

A lei diz que o benefício pode ser cessado caso o segurado seja preso. Porém,se ele for solto e continuar com a incapacidade que lhe garantiu o auxílio, o benefício deve ser reativado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA