Quais dados Bolsonaro usou para divulgar na ONU o auxílio emergencial de 800 dólares?

A chegada de Bolsonaro em encontro promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) já foi um momento polêmico devido ao presidente do Brasil ter sido o único líder não vacinado. No entanto, o discurso do chefe do Executivo teve repercussões curiosas devido as suas alegações, uma delas se refere ao auxílio emergencial

Quais dados Bolsonaro usou para divulgar na ONU o auxílio emergencial de 800 dólares?
Quais dados Bolsonaro usou para divulgar na ONU o auxílio emergencial de 800 dólares? (Imagem: Eduardo Munhoz)

De acordo com Bolsonaro, em 2020 o Governo Federal pagou um auxílio emergencial no valor de US$ 800 para cerca de 68 milhões de brasileiros. É preciso ter em mente que o valor médio pago à população foi de R$ 600, sendo que as mães solteiras chefes de famílias monoparentais receberam o dobro, R$ 1.200.

Com base na cotação atual do dólar, ao serem convertidas essas quantias resultaram em US$ 113 e US$ 223, valores um tanto quanto distantes da menção sobre um benefício de US$ 800. Um levantamento feito pela Caixa Econômica Federal (CEF), mostrou que o Governo Federal pagou 293,1 bilhões a, aproximadamente, 68 milhões de pessoas no ano passado.

A média total recebida por cada cidadão brasileiro no decorrer do ano passado é de R$ 4,3 mil, que se convertido em dólares, daria US$ 813, se encaixando no discurso do presidente que gerou confusão.

Estes dados consideram todos os repasses realizados até o dia 9 de fevereiro de 2021, época em que o auxílio emergencial foi oficialmente cessado até que houvesse a análise de uma nova edição. 

De acordo com a Caixa Econômica, o auxílio emergencial se consolidou como a maior transferência de renda realizada na história do Brasil. Bolsonaro utilizou as medidas restritivas de combate à pandemia da Covid-19 como justificativa para a oferta assistencial. Ele também disse que o lockdown impactou diretamente na alta da inflação, sobretudo nos alimentos. 

“No Brasil, para atender aqueles mais humildes, obrigados a ficar em casa por decisão de governadores e prefeitos e que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de 800 dólares para 68 milhões de pessoas em 2020″, disse Bolsonaro em discurso na ONU. 

Portanto, Bolsonaro não explicou durante o discurso que os US$800 se referem ao acumulado no ano, e não a parcela individual como deu a entender. O presidente também não abordou a redução de valores na prorrogação do benefício no ano passado, nem mesmo o número de beneficiários.

O presidente não perdeu a oportunidade para criticar governadores e prefeitos sobre as decisões que resultaram em estritas medidas preventivas contra a Covid-19, restringindo a circulação e fechando temporariamente as portas de estabelecimentos comerciais.

Desde o início, Bolsonaro foi contra essas tratativas, motivo pelo qual tentou responsabilizar os gestores pela perda de renda dos trabalhadores brasileiros.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA