Reajuste no salário mínimo deve chegar a R$ 1.192,00 a partir de 2022

Nesta quarta-feira, 16, uma nova estimativa de salário mínimo para 2022 foi apresentada. A projeção foi divulgada pela Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia. 

Reajuste no salário mínimo deve chegar a R$ 1.192,00 a partir de 2022
Reajuste no salário mínimo deve chegar a R$ 1.192,00 a partir de 2022. (Imagem: FDR)

A pasta levou em consideração a correção da inflação para 2021, que pode terminar o ano em 8,4% de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Este reajuste irá afetar ainda mais o Orçamento para 2022.

Por consequência, o reajuste do salário mínimo para o ano que vem também foi atualizado de R$ 1.100 para R$ 1.192. O rendimento é de R$ 23,4 a mais do que a última estimativa apresentada, que era de R$ 1.169.

É importante ter em mente que os valores foram apresentados através do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA). Sendo assim, por se tratar de um projeto, é extremamente comum e possível que o valor seja alterado até que se chegue a um parecer final. 

Vale ressaltar que o salário mínimo de 2021 não fez a reposição da inflação de 2020, foi considerado somente a correção de 5,26%, embora o INPC tenha fechado em 5,45%.

Estes percentuais indicam que o reajuste do piso nacional deixou de lado o poder de compra do trabalhador que, para ser preservado precisaria ser de R$ 1.102, e não, R$ 1.100. 

Na época, o secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Funchal, explicou que este saldo de R$ 2 seriam compensados pelo Governo Federal até o final de 2021. Este é o prazo que o Governo Federal tem para fazer a correção do salário mínimo de 2022. 

O reajuste do salário mínimo com base na inflação tem como base as estimativas apresentadas pelo INPC. Este padrão foi implementado ainda em 2020, razão pela qual o piso nacional não teve um aumento real, deixando o poder de compra do trabalhador brasileiro estagnado em comparação à evolução, ainda que lenta, da economia brasileira. 

O correto seria aumentar os rendimentos à medida que os preços também são elevados. Até meados de 2019, a política de reajuste do salário mínimo era diferente. Já se considerava o INPC, mas o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) referente a dois anos antes também tinha influência nesta decisão.

Esta foi a alternativa mais justa encontrada pela antiga gestão para garantir que houvesse um aumento real superior à inflação, acompanhando o crescimento econômico do Brasil.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA